(Foto: Reprodução da Internet)

Má fase e 'sombra' qualificada deixam Vanderlei em posição inédita no Santos

Facebook

Twitter

Contratado junto ao Coritiba ainda em 2015, Vanderlei conquistou o posto de ídolo do Santos com muita dedicação e defesas milagrosas. Atuando em alto nível especialmente entre 2016 e 2017, seu nome comumente aparecia nos debates sobre Seleção Brasileira, geralmente em tom crítico à negligência de Tite ao goleiro alvinegro.

​​Contudo, este panorama positivo e de 'quase unanimidade' aos olhos do senso comum tem mudado nos últimos meses. Como destaca o ​UOL Esportes, a temporada passada não foi a melhor tecnicamente do experiente goleiro, mas seu status de ídolo e seu crédito de longa data amenizaram potenciais críticas do torcedor. Elas aconteceram, mas em pequena escala.

QUER SABER MAIS SOBRE O SANTOS? CLIQUE AQUI.

No entanto, os acontecimentos dos primeiros meses de 2019 vêm colocando o camisa 1 em posição ainda mais desconfortável. O 'furacão' Jorge Sampaoli e sua exigência por um goleiro talentoso no jogo com os pés trouxe Éverson, grande nome do Ceará na temporada passada, à Vila Belmiro. De titular inquestionável, Vanderlei tem convivido com o rodízio em seu setor, fato que nunca havia acontecido nos anos anteriores (Vladimir era seu reserva).

Enquanto Éverson agrada e acumula boas atuações nas oportunidades que recebeu, Vanderlei tem involuído em performance. Titular na última terça-feira (26) contra o River Plate-URU, teve falha técnica grave no lance que originou o gol dos visitantes, tento que sacramentou a precoce eliminação alvinegra na Copa Sul-Americana.

Nesta semana, a comissão técnica do Santos definiu que Vanderlei será titular no Paulista e no Brasileirão, enquanto Éverson atuará na Copa do Brasil. Aos 35 anos, o camisa 1 soma 244 jogos com a camisa alvinegra, oitavo goleiro com mais jogos pelo clube.

90min

RECEBA NOTÍCIAS DO SANTOS DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Santos