RASHTAG RUBRO-NEGRO - Por: Por Peterson Neves

José Carlos Peres, presidente do Santos, criticou o Flamengo pelos altos investimentos para vencer disputas por reforços no mercado da bola na última quinta-feira (20). Porém, a fala do dirigente não caiu bem e rendeu cutucada do ex-jogador Zé Elias.

- Abel Braga tem data para deixar o comando do Vasco

- Jorge Jesus cogita improvisar atacante na lateral direita

- Geromel se diz ansioso para estreia, mas não se garante entre os titulares

Em participação na ESPN, o comentarista não mediu as palavras e afirmou ver a declaração do mandatário do Peixe como forma de encobrir a péssima gestão no time paulista.

“O senhor me desculpa, presidente, mas o senhor tem que olhar primeiro para o Santos. Para de querer falar dos outros, porque o senhor está querendo encobrir a péssima administração que vem fazendo…”, detonou Zé Elias.

De quebra, o ex-jogador cobrou explicações de Peres sobre como Christian Cueva conseguiu liberação na Fifa para defender o Pachuca, do México, e o clube ainda terá de exercer sua compra junto ao Krasnodar, da Rússia.

“O senhor até hoje não respondeu o que aconteceu com o caso Cueva e tantas outras coisas que estão sendo colocadas aí. O time do Santos não tem condições de fazer contratações. O Jesualdo chega, mas todo mundo sai. O Gustavo Henrique saiu para o Flamengo de graça”, finalizou.

DECLARAÇÃO DO DIRIGENTE SANTISTA

Em participação em evento da Federação Paulista de Futebol, na última quinta-feira, José Carlos Peres aproveitou o espaço para criticar a gestão do Flamengo por criar um ‘desequilíbrio total‘ no futebol brasileiro por investir alto em seus reforços.

“Causa um desequilíbrio total. É uma política deles, devem saber onde estão pisando. É controlar um reino de vaidades. São três jogadores do mesmo nível, na mesma posição. Imagina como gerenciar esses três? Futebol é alto rendimento, disputa por posição. No caso do Santos, isso a gente nunca vai fazer. Essa loucura de pagar salário de R$ 1 milhão. É um risco pagar salário de Europa. Aqui no Brasil, estão praticando salário acima da Europa”, declarou o dirigente.