A diretoria do Fluminense corre contra o tempo na tentativa de dar condições legais a Fernando Pacheco e Wellington Silva de jogarem a última rodada e eventuais semifinais e final da Taça Guanabara. O caso mais complicado é o do atacante peruano. Ele já está no Rio de Janeiro e tirou a carteira de trabalho e visto de estrangeiro. Agora, o Tricolor depende dos documentos vindos do Sporting Cristal, seu ex-clube, e Federação Peruana de Futebol.

Já em relação a Wellington Silva, o Fluminense precisa que o Internacional publique sua rescisão. O contrato do atacante com o Tricolor será modificado, mas como ainda possui vínculo, a questão burocrática dificilmente será um obstáculo.

+ Atlético-MG sai na frente de Palmeiras e Fluminense na briga por ex-Cruzeiro; entenda

+ Eliminação precoce fortalece discurso por volta de Fred ao Flu, acredita comentarista

+ Flu comete deslize e vê chegada de Fred ainda mais distante

O Tricolor está resguardado. Isso porque o Boletim Informativo do Registro de Atletas (BIRA) da Ferj permite que os jogadores sejam inscritos ainda que com algumas pendências. Estas precisam ser sanadas com a regularização no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.

Como Pacheco já tem seus documentos, a diretoria do Fluminense entrará em contato ainda na manhã desta quinta com o Sporting Cristal e a Federação Peruana no sentido de tentar agilizar a troca de documentos. Se não houver percalços, conseguirá inscrevê-lo.

Fonte: NetFlu

Já segue o Fluminense no Instagram? Faça parte da nossa torcida!