No confronto ontem (04) entre Internacional e Univerdidad de Chile foi registrado uma grande confusão no segundo tempo, dentro do estádio, com invasão de campo, briga entre torcedores e policiais e incêndio. Os protestos no Chile têm atingido algumas partidas de futebol e o empate em 0x0 entre os dois times pela fase preliminar da Libertadores não foi diferente.

INTERNACIONAL EM CAMPO DE GUERA

+ Inter terá mudanças no time contra o Tolima

+ Rodrigo Dourado voltará aos treinos do Inter no mês de março

+ Eduardo Coudet explica ausência de D'Alessandro contra o Tolima

A partida foi transmitida por emissora local de Santiago, no entanto, não mostraram se quer algum tipo de incidente. Alguns veículos de imprensa presentes relataram claramente a tragédia ocorrida. O inter vai formalizar uma reclamação sobre os incidentes à Comebol. Por ora, a Confederação sul-americana afirma abrirá apenas um processo disciplinar para verificar o caso.

A TORCIDA LOCAL EM PROTESTO ARREMESSA CADEIRAS E FOGO

No final do jogo um grupo de torcedores entraram em confronto com os policiais. No início, durante intervalo, e fora do estádio. Logo após a confusão passou para dentro do Estádio Nacional, com os torcedores arremessando cadeiras nos policiais. O jogo ficou paralisado por volta de três minutos e depois o Juiz argentino Facundo Tello deu sequência na partida.

O clima ficou mais tenso após alguns minutos. Dois torcedores invadiram a pista de atletismo, porém não entraram na pista de jogo, preferiram provocar os policiais que quando iam intervir eram apedrejados.

LOUCURA EM SANTIAGO DE CHILE

O cenário ficou parecido com uma guerra quando os torcedores um incêndio em um dos setores do estádio. Um bombeiro ao tentar apagar o incêndio e ao realizar seu trabalho foi atingindo por todo tipo de materiais arremessados pelos protestantes. O mesmo precisou ser protegido pelos policiais até combater as chamas.

O arbitro conduziu o jogo até o fim. Ainda que D’Alessandro tenha feito algumas reclamações de objetos arremessados na pista atlética, que a confusão tenha tomado as arquibancadas, em que a invasão tenha ocorrido longe do campo de jogo, a partida seguiu até o fim.

“Não somos nós que temos que tomar uma decisão. No momento que aconteceram os incidentes, tanto a arbitragem quanto as pessoas que estavam ali da Conmebol decidiram que era melhor continuar o jogo, nós não podemos interceder nisso. Obviamente que gera uma distração a todos, certamente vocês (imprensa) também. Olham mais a isso que o jogo. Mas creio que é muito difícil opinar. Por mais que pensemos algo, não interferimos na decisão” Eduardo Coudet explicou depois da partida.

Fonte: Fanáticos por Futebol

Já segue o Internacional no Instagram? Faça parte da nossa torcida!