Nesta terça-feira, 4, o Cruzeiro e o estafe de Éderson se reuniram na Toca da Raposa II para tentar selar um acordo antes da audiência na Justiça, marcada para o dia 19 de fevereiro. Porém, o encontro terminou sem um consenso entre as partes e o futuro do jogador segue indefinido.

De acordo com o site Superesportes, as partes devem se encontrar novamente antes da audiência para mais uma tentativa de acordo. O meio-campista dificilmente permanecerá na Raposa, mas os mineiros buscam um acordo para tentar lucrar em uma possível negociação. O Bahia foi um dos que demonstraram interesse no volante.

+ Além de Marcelo Moreno, diretoria do Cruzeiro planeja anunciar meio-campista, atacante e lateral

+ Atacante Fred aciona Cruzeiro na Justiça do Trabalho

+ Adilson Batista elogia Edilson e manda indireta para Thiago Neves

A reunião foi marcada pelo Cruzeiro e Éderson não gostaria de resolver sua situação com o clube antes da audiência, mas acabou sendo convencido a escutar a proposta de acordo da diretoria mineira.

Éderson processou o Cruzeiro por conta de atrasos em salários, direitos de imagem, 1/3 sobre férias, 13º, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e outras verbas trabalhistas. O valor de R$ 2.638.836,57 corresponde à totalidade do contrato válido até julho de 2023.

Na última temporada, o jogador foi um dos destaques da equipe na péssima campanha no Campeonato Brasileiro, que culminou na queda para a segunda divisão. Ao todo, disputou 21 jogos com a camisa celeste e marcou dois gols.

Fonte: Sport Buzz

Já segue o Cruzeiro no Instagram? Faça parte da nossa torcida!