(Foto: Reprodução da Internet)

Camisa 10 do Ceará, Felipe Silva reencontra ex-clube e prevê força da torcida do Vozão como diferencial

Foi no clube que será adversário sábado, pelo Brasileirão, que Felipe Silva começou sua carreira profissional. Hoje camisa 10 do Ceará, o meia estará duelando com o Palmeiras, por onde jogou na base, acumulando convocações para a seleção, fez a transição, atuou na equipe B e chamou a atenção no time principal ainda muito jovem.

Em sua segunda passagem pelo Ceará e com enorme carinho da torcida, Felipe Silva relembra com detalhes os tempos no clube paulista. Foi no Palmeiras sua profissionalização e início no futebol, seu desempenho pode ser pode ter rendimentos na Bet365. Pelo time B do Verdão foram 17 jogos e 14 gols, enquanto pelo Palmeiras principal fez 14 compromissos, marcando duas vezes. “Eu era muito novo, lembro de ser treinado por grandes nomes, Luxemburgo, Muricy, Felipão. Tinha sempre muita pressão, até na base. Tenho carinho pelo Palmeiras. Acho que eu ainda não estava tão preparado para tudo que eles queriam, também não deram continuidade. Fiz parte da minha formação como atleta de alto nível lá e agradeço. Mas sábado é um rival e quero a vitória”, disse o camisa 10, que se destacou pós-Palmeiras principalmente no Ceará e no Sanfrecce Hiroshima, do Japão. Pelo Palmeiras, conquistou o Paulista Sub20 em 2009 com gol e assistência nas finais, além do título da Copa do Brasil em 2012 com Felipão.

Felipe Silva, aliás, sabe que para buscar os três pontos o Ceará vai ter que suar bastante. Do outro lado, um Palmeiras líder da Série A com uma campanha sem derrotas. Mas o meia do Vozão confia em um ‘algo a mais especial’. “Não tem nem o que falar, nem precisa falar, aliás. É só olhar os números do último ano inteiro do Palmeiras e ver os jogadores que eles têm. Mas é claro que não são imbatíveis. Vamos trabalhar para fazer nosso melhor jogo. E temos o algo a mais especial, temos nossa torcida, vamos jogar em casa e eles podem ser nosso diferencial”, afirmou o camisa 10, que pelo Ceará soma 61 jogos, com nove gols e oito assistências.

Ceará e Palmeiras duelam às 19h de sábado, no Castelão.

Retorno ao campo

Suspenso no jogo do último sábado (13), que marcou o reinício do Paraná na Série B após paralisação para a Copa América, Jenison está de volta. O atacante deve ser uma das novidades para o confronto desta rodada contra o Brasil de Pelotas, no Rio Grande do Sul.

O jogador completará exatamente na quinta-feira (18), dia do jogo com o time gaúcho, um mês e uma semana desde a sua última partida. Naquela ocasião, inclusive, o atacante teve atuação decisiva e marcou o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Operário-PR.

Ansioso, Jenison revela a expectativa para voltar aos jogos. “Infelizmente tive que cumprir suspensão na última partida e fiquei de fora. Torci bastante pelos meus companheiros e fiquei feliz com a grande vitória. Mas é difícil ficar só assistindo, é muito melhor estar lá dentro de campo, ajudando o time. Estou bastante motivado e até um pouco ansioso para voltar. Foram cinco semanas sem jogos, mas finalmente passou”, ressaltou o atleta de 28 anos, que é o artilheiro do Paraná na temporada e já balançou as redes 10 vezes.
Com gol nos últimos dois jogos antes da pausa, Jenison espera dar sequência na boa fase. “Vinha num momento muito bom, confiante e com gols importantes. Espero voltar e ajudar da melhor forma a equipe. Temos um jogo fundamental pela frente e se conseguirmos uma vitória, podemos entrar no G-4. Vamos até Pelotas para tentar surpreender a equipe deles”, concluiu.

O confronto entre Brasil-RS e Paraná acontece às 21h30, no Bento Freitas.