(Foto: Reprodução da Internet)

Técnico do Rosario achou que equipe merecia mais contra o Grêmio

A igualdade no pontapé inicial da Libertadores para Rosario Central e Grêmio, pelas condições do duelo, certamente deixou mais contente o time brasileiro do que os argentinos que atuaram em seus domínios.



Todavia, nas considerações do treinador Paulo Ferrari que acabou de assumir o banco de reservas Canalla após a demissão de Edgardo Bauza, a avaliação foi positiva principalmente considerando a força do adversário logo no primeiro compromisso.

Apesar dessas pontuações otimistas, ele entende que o desempenho apresentado poderia ter rendido ao Rosario os três primeiros pontos no torneio continental.

“Se viu uma equipe que tratou a todo momento de buscar a partida, por alguns momentos fomos muito bem e, em outros, ficamos um pouco abaixo. Temos que ter uma grande atitude, temos bons jogadores e hoje ficou demonstrando diante de uma grande equipe como o Grêmio. Chegamos ao gol e fizemos uma excelente primeiro tempo contra uma equipe que tem muita hierarquia. Fizemos uma boa partida e merecíamos um pouco mais”, considerou o treinador.

Outro tema analisado e creditado por Ferrari foi a questão física da equipe que, principalmente na parte final do jogo, em sua visão, fez diferença para que seus comandados perdessem força no embate:

“Começo a ver algo distinto e isso me dá tranquilidade. Trato de analisar todas as situações e o primeiro tempo de hoje foi muito bom contra uma das equipes protagonistas da Copa. Tivemos um desgaste muito grande em toda a partida, os últimos minutos ficamos abaixo, mas vamos conseguir melhorar isso com treinamentos e muito trabalho.”

O próximo desafio do Rosario Central na Copa Libertadores será no próximo dia 13 de março em Santiago contra a Universidad Católica. Antes, no dia 9, a equipe de Paulo Ferrari já segue rumo ao “pé” da Cordilheira dos Andes para visitar o Godoy Cruz pela Superliga Argentina.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS

Mais sobre - Grêmio