(Foto: Reprodução da Internet)

Após mudar esquema, Inter ainda testará alternativas antes da Libertadores

Na contagem regressiva para a estreia na Libertadores da América, o ​Inter ainda tenta encontrar o esquema de jogo ideal. Depois de uma boa campanha no Brasileirão do ano passado se utilizando do 4-1-4-1, a mesma formação não surtiu efeito na arrancada do Gauchão, o que obrigou o técnico Odair Hellmann a mudar sua ideia. Nas duas vitórias em sequência, contra Brasil de Pelotas e Juventude, ele se utilizou do 4-2-3-1. Mas isso não significa que esta escolha é definitiva.

Segundo o treinador, os compromissos diante de Caxias (no próximo domingo, no Beira-Rio) e Avenida (dia 24, em Santa Cruz) também serão utilizados para testes, até pelo fato de serem os últimos antes do primeiro duelo pelo torneio continental, dia 6 de março. “A Libertadores é muito estratégica. E essas variações táticas são importantes para que a gente possa usar em todas as disputas. Jogo a jogo, caso a caso, a gente pensa no que fazer justamente para chegarmos fortes, independentemente do sistema que iremos utilizar”, disse Odair.

QUER SABER MAIS SOBRE O INTERNACIONAL? CLIQUE AQUI.

Com o 4-2-3-1, a intenção é dar liberdade para que o armador se aproxime do centroavante e, ao mesmo tempo, apostar na velocidade dos pontas para que estes criem oportunidades pelos flancos. Frente ao Ju, Nico atuou centralizado e apareceu dentro da área para marcar um golaço, enquanto William Pottker e Neilton jogaram abertos e também tiveram boa atuação, com participação decisiva no triunfo que levou o Colorado à quarta colocação na tabela. Nico aliás, vira uma alternativa também para a ausência de D’Alessandro, poupado no final de semana. O uruguaio, assim, pode disputar este posto com Rafael Sobis e até mesmo com o argentino Sarrafiore, constantemente pedido pela torcida.

90min

RECEBA NOTÍCIAS DO INTERNACIONAL DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Internacional