(Foto: Reprodução da Internet)

São Paulo cumpre pedidos de Jardine e tem início animador no Paulistão

Ainda é cedo, muito cedo, para tirar conclusões sobre trabalho feito pelo técnico André Jardine no São Paulo. Desde a reapresentação do elenco, no dia 3 de janeiro, o treinador teve apenas 22 dias de trabalho, mas é importante ressaltar que a equipe já começa a demonstrar sua cara. A expectativa é de um Tricolor ofensivo ao longo de 2019.

Efetivado no cargo no fim do ano passado, Jardine pôde começar um trabalho do zero neste mês. O treinador participou das decisões em contratar os sete reforços para esta temporada (Hernanes, Pablo, Willian Farias, Biro Biro, Igor Vinícius, Léo e Tiago Volpi) e teve o apoio da diretoria para montar um elenco qualificado.

QUER SABER MAIS SOBRE O SÃO PAULO? CLIQUE AQUI.

Passado o período de treinos da Florida Cup, quando o São Paulo tropeçou diante do Eintracht Frankfurt (derrota por 2x1) e Ajax (derrota por 4x2), o elenco retornou ao Brasil com uma ideia fixa na cabeça: o time tem que propor o jogo e ter uma postura agressiva perante seus adversários.

Nos dois primeiros jogos do Paulistão, a impressão que ficou foi exatamente aquela proposta pelo treinador. O São Paulo, sobretudo contra o Grêmio Novorizontino, na última quinta, marcou sob pressão, zelou pela posse da bola e criou boas chances de gol.

Vale lembrar ainda que Hernanes, principal contratação do Tricolor para 2019, ainda cumpre programação da comissão técnica para readquirir sua melhor forma física e nem sequer estreou oficialmente. A tendência é de que o São Paulo melhore com o Profeta e se torne mais competitivo.

O clássico com o Santos, domingo, é um excelente teste para o elenco tricolor, que ainda não encarou um adversário tradicional. É preciso ter calma, pois Jardine está apenas começando. Os sinais iniciais de seu trabalho, no entanto, são animadores.

Lance

RECEBA NOTÍCIAS DO SÃO PAULO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - São Paulo