(Foto: Rafael Ribeiro / Vasco)

Canhotos marcam, mas eficiência do Vasco vem do lado direito

Ninguém tentou (26 vezes), e acertou (10), tantos cruzamentos no Campeonato Carioca até agora, entre os jogadores dos quatro grandes, quanto Danilo Barcelos. No Vasco, ninguém tocou tanto na bola quanto Lucas Mineiro - 105 passes certos -, volante que atua pela mesma esquerda do lateral. Porém, é o lado direito que tem sido o mais eficiente do time neste início de temporada.

Dos seis gols marcados pelo time no Estadual até agora, cinco nasceram em jogadas construídas pelo trio Raul, Cáceres e Marrony, que no 2º tempo têm ganho também a ajuda de Thiago Galhardo. O único tento que nasceu na esquerda, com Lucas Mineiro, foi uma busca de centralizar no pivô e que acabou concluída na direita, com o jovem atacante vascaíno abrindo o placar contra o Volta Redonda.

QUER SABER MAIS SOBRE O VASCO? CLIQUE AQUI.

Contra o Madureira, na estreia, o Cruz-Maltino venceu por 1 a 0, gol de Galhardo, que tem entrado atuando centralizado - posição que deverá ser ocupada por Bruno César e que tem tido Dudu como titular -, mas sempre buscando cair pela direita, pelo fato de ser destro. No tento, o lance começou com Cáceres, que passou para Raul. O volante avançou e tocou para Marrony, dentro da área, rolar para o meia marcar. Uma participação completa do quarteto no gol decisivo.

Na partida deste fim de semana, quando goleou o Volta Redonda por 5 a 2, o time apresentou a mesma eficiência ofensiva do lado direito, apesar dos gols de Danilo e Lucas - todos anotados no outro flanco. Após Marrony abrir o placar, o lateral-direito Cáceres foi ao fundo e serviu Dudu, para fazer 2 a 0. Foi a primeira assistência do paraguaio com a camisa cruz-maltina.

O Voltaço empatou no início do 2º tempo, mas Danilo Barcelos, de falta, colocou o Vasco novamente na frente. E apesar do gol ter sido anotado pelo lateral-esquerdo, a falta sofrida por Ribamar, na entrada da área, se originou de uma jogada pela direita, em novo passe de Raul.

O 4º e o 5º gol vascaínos também nasceram por lá. De Raul para Thiago Galhardo na direita, cruzamento para Ribamar, que não domina, e a bola sobra para Marrony fazer o seu segundo gol. No último, nova rebatida errada após jogada de Galhardo e quem pegou a sobra foi Lucas Mineiro, em uma de suas poucas chegadas de trás - foi sua única finalização no jogo. Curiosamente, Mineiro bateu de direita, assim como Marrony, outro canhoto, que balançou as redes duas vezes também com o pé que não é considerado o bom.

Esse desequilíbrio dos lados, até agora, tem uma explicação: Yan Sasse. O jovem jogador, trazido do Coritiba, ainda não conseguiu se achar na formação de Alberto Valentim. Caindo pela esquerda, na mesma função que Marrony tem feito - muito bem - pela direita, o meia não tem conseguido dar a mesma velocidade e qualidade que a promessa vascaína tem imposto pelo outro lado. Sem uma aproximação eficiente de Yan, Danilo acaba sobrecarregado no apoio pela lateral e os passes de Lucas - que o buscou 11 vezes contra o Volta Redonda, sendo o alvo favorito do volante - se tornam inofensivos.

Sasse ainda pode evoluir, é claro, são apenas dois jogos no novo time. Porém, num setor que tem Thiago Galhardo, Bruno César e Yago Pikachu para entrar, além dos jovens Lucas Santos e João Pedro em ótima fase no sub-20, é bom Yan começar a aproveitar melhor as chances que tem tido.

Lance

RECEBA NOTÍCIAS DO VASCO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Vasco da Gama