(Foto: Reprodução da Internet)

A história da pequena Larissa, símbolo do São Paulo na Copinha

Antony, Gabriel Novaes, Fabinho e companhia não estarão sozinhos na luta pelo quarto título do São Paulo na Copinha, às 15h30 desta sexta-feira, contra o Vasco, no Pacaembu. Os garotos contarão com o apoio da pequena Larissa, torcedora de seis anos que luta contra um câncer no cérebro. Ela já é um xodó de todo o clube e estará no estádio para a final.

Larissa já é conhecida há tempos no CT da Barra Funda, onde treina o elenco profissional, e se aproximou muito do time sub-20 durante esta Copa São Paulo. Ela mora em São Carlos, no interior paulista, e esteve em alguns jogos em Araraquara, cidade que recebeu o Tricolor durante toda a competição.

QUER SABER MAIS SOBRE O SÃO PAULO? CLIQUE AQUI.

Nas oitavas de final, contra o Mirassol, a torcedora entrou em campo ao lado do atacante Antony. Não foi por acaso: Larissa gosta muito de Brenner e Helinho, de quem se tornou amiga durante as visitas à Barra Funda. Como Antony é bem próximo dos dois, a garota se afeiçoou a ele naturalmente e pediu para conhecê-lo. Já sabendo de toda a história, o jogador prometeu antes do jogo que marcaria um gol em homenagem a ela.

Dito e feito. O primeiro gol dele na Copinha saiu justamente naquela partida contra o Mirassol, vencida pelo São Paulo por 3 a 0. O volante Diego, capitão do time, foi outro por quem a jovem se encantou. Antes da semifinal, contra o Guarani, ele recebeu de surpresa no vestiário uma carta de boa sorte escrita por Larissa e precisou conter a emoção.

A pequena mora com a mãe, Samantha, e com duas irmãs mais velhas, Júlia e Duda. Esta última gosta de jogar futebol, torce pelo São Paulo desde cedo e transmitiu a paixão para Larissa, que teve seu primeiro contato efetivo com o clube em 2017, pouco antes da cirurgia que fez para retirar o tumor. O goleiro Renan Ribeiro entrou em campo com a garotinha no colo e a presenteou com um par de luvas. No dia da operação, o mascote do São Paulo foi visitá-la no hospital.

Larissa está sempre acompanhada de camisas do clube em suas sessões de quimioterapia, todas dadas por jogadores. Além de Brenner, com quem ela costuma fazer ligações de vídeo pelo celular para conversar e cantar músicas do MC Kevinho, a jovem tem adoração pelo goleiro Jean.

Na última quarta, ela esteve no CT da Barra Funda pouco antes da viagem do elenco profissional para o jogo contra o Novorizontino e sensibilizou mais um: Hernanes, que postou uma imagem com ela e contou toda a história de superação em seu Instagram.

Apesar da cirurgia e da quimioterapia, o tumor no cérebro reapareceu e está afetando a visão da menina, que vê muito pouco. Mas ela não se abala. Contou ao Profeta que, assim que começou a ter dificuldades para enxergar, começou a aprender braille para poder ler.

É inspirado por essa história de superação que o sub-20 do São Paulo jogará contra o Vasco nesta quinta-feira, assim como os profissionais ao longo da temporada. Se depender de Larissa, parar de lutar e de amar o Tricolor não são opções.

Lance

RECEBA NOTÍCIAS DO SÃO PAULO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - São Paulo