(Foto: Ivan Storti / Santos)

Mudança do Santos fez Flamengo desistir de Bruno Henrique; entenda

A postura do Santos na negociação por Bruno Henrique foi determinante para o Flamengo desistir publicamente da contratação do atacante. O time da Gávea estava disposto a pagar R$ 22 milhões e ceder dois jogadores por empréstimo para ter o avançado de 28 anos, mas encerrou as conversas quando o Peixe, além de mudar a escolha dos atletas, exigiu seis milhões a mais para liberá-lo. O contrato de Bruno vai até 31 de janeiro de 2021.

Com aparente boa relação, as duas diretorias conversaram e trocaram ofertas a maior parte do tempo verbalmente. O problema foi o momento de oficializar o acordo. Inicialmente, a ideia era envolver Jean Lucas e Ronaldo, ambos volantes, e pagar os R$ 22 milhões. O Santos se interessou por tal possibilidade e sinalizou de maneira positiva, mas, depois recuou.

Antes disso, o presidente do Alvinegro, José Carlos Peres, já havia dado o aval para que Bruno e seu empresário acertassem valores com o Rubro-Negro, como salário, tempo de contrato e multa rescisória. Bruno gostou do que ouviu, inclusive do interesse de Abel Braga.

Passado a anúncio de Gabigol, o Flamengo se viu de frente para a primeira grande mudança do Santos no acordo: tirar Ronaldo e colocar um atacante no negócio, além de Jean Lucas e dos R$ 22 milhões. O nome pedido pela diretoria santista foi o do atacante colombiano Fernando Uribe. Prontamente, o time da Gávea se recusou a liberar o jogador de 31 anos.

O capítulo final e derradeiro para a desistência rubro-negra foi a contraoferta mais recente do Santos: R$ 28 milhões, mais dois jogadores. Essa contraoferta foi colocada no papel pelo Peixe e por ela Bruno seria prontamente liberado. Após clássico contra o Corinthians, no último domingo, Peres, inclusive, se mostrou disposto a vendê-lo ao Fla.

Lance



Últimas