(Foto: Reprodução da Internet)

Atlético-MG faz negociação importante pensando no futuro

Desde que assumiu o Atlético-MG, em janeiro de 2018, a diretoria do clube, capitaneada pelo presidente Sérgio Sette Câmara, colocou como meta sanear o clube após anos de gastos altos no futebol com nomes caros, como Fred e Robinho, que oneraram os cofres do clube.

O trabalho da diretoria do Galo é deixar as finanças em ordem acertando o caixa interno, mas também com os credores do clube, que podem dar dor de cabeça futura caso o Galo deseje investir em reforços.

QUER SABER MAIS SOBRE O ATLÉTICO? CLIQUE AQUI.

A equipe mineira quer evitar sanções da FIFA por pendências que possui com alguns times em negociações de outras gestões e também da atual. Os mineiros devem quantias para o Dínamo de Kiev, quando contratou o atacante André, Boca Juniors, na transação do zagueiro Cáceres, Sporting-POR, por Elias e Spartk Moscou, dono do volante Rafael Carioca antes de vir para Minas.

O Atlético-MG já procurou esses times para renegociar as pendências, que segundo o clube, serão dívidas quitadas ainda este ano.

Problemas novos e outros mais antigos estão sendo sanados pela diretoria, que tenta deixar o clube em uma situação segura. Diretor financeiro, Carlos Fabel explica por que o Atlético-MG vem negociando diretamente com os clubes e refazendo seu nome no mercado da bola.

O Galo também vai iniciar os contatos com mais quatro clubes para iniciar as tratativas. O Atlético-MG ainda deve para o Al Gharafa, por Diego Tardelli, o Huachipato, na vinda do venezuelano Otero, Udinese-ITA, pelo lateral Douglas Santos e com o Junior Barranquilla, por Chará.

Caso Huachipato terá decisão nesta quinta-feira

Uma das pendências do Galo poderá ter uma solução já nesta quinta-feira, 10 de janeiro, pois sairá a decisão do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) sobre a dívida cobrada pelo Huachipato-CHI sobre a contratação de Otero.

Os chilenos acusam o Atlético-MG de não ter repassado metade do dinheiro arrecadado pelo empréstimo do venezuelano para o Al Wehda, da Arábia Saudita.

Otero foi emprestado por 5 milhões de euros e como dono de metade dos direitos do jogador, os chilenos julgam ter direito em parte do valor do empréstimo do meia.

Lance

RECEBA NOTÍCIAS DO ATLÉTICO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Atlético-MG