(Foto: Reprodução da Internet)

Júlio César foi uma boa contratação do Grêmio para substituir Grohe?

Com uma negociação inesperada que pegou muita gente de surpresa nesta janela de transferências, o Grêmio aceitou proposta da Arábia Saudita (mais especificamente do Al-Ittihad) e se despediu de seu goleiro titular, Marcelo Grohe. Contando os anos de formação nas categorias de base tricolores, ​o ídolo passou quase 19 anos de sua carreira defendendo a camisa gremista, vivendo seu auge técnico e esportivo em 2017, temporada em que o clube gaúcho conquistou o tricampeonato da Copa Libertadores.

​​Substituir um atleta deste tamanho, obviamente, seria uma missão altamente complexa para o departamento de futebol tricolor. Após tentativas malsucedidas por Éverson, principal destaque individual do Ceará no ano passado, o Grêmio acabou acertando com o experiente Júlio César, do Fluminense. O goleiro, inclusive, desembarcou em terras gaúchas nesta quinta-feira (3) para realização de exames médicos e assinatura de contrato. Mas afinal de contas: essa foi uma escolha acertada do Grêmio? O ex-Tricolor Carioca é o nome ideal para assumir a vaga deixada por Marcelo Grohe? Analisemos.

QUER SABER MAIS SOBRE O GRÊMIO? CLIQUE AQUI.

Em primeiro lugar, é preciso e valioso destacar que Júlio César chega ao Grêmio após a sua melhor temporada com a camisa do Fluminense. O ano para os cariocas passou longe de ser positivo, mas o camisa 22 se destacou, sendo responsável direto pela manutenção do clube na primeira divisão nacional. Além disso, o goleiro é veterano (32 anos) e bastante experimentado, com passagens inclusive pela Europa. Algo muito importante a respeito de Júlio é o fato de ser um atleta bastante dedicado e bom de grupo, tendo exercido papel de liderança nos bastidores tricolores em momentos delicados vividos pelo Flu em 2018.

Apesar das boas credenciais humanas, no futebol não costuma haver bônus sem ônus. Diferentemente de Marcelo Grohe - genial pela simplicidade e constância -, o novo goleiro gremista peca pela falta de regularidade. É sujeito à altos e baixos e costuma iniciar as temporadas em marcha lenta: até mesmo em 2018, o seu melhor ano pelo Tricolor Carioca, cometeu algumas falhas graves durante o Campeonato Carioca, pegando ritmo com a sequência da temporada e se tornando impreterível no Brasileirão. No aspecto técnico, tem bom reflexo, mas ainda demonstra insegurança nas bolas aéreas. Certamente será "beneficiado" pela solidez do sistema defensivo gaúcho, algo que não tinha no Fluminense.

Dito isso, o que o torcedor gremista pode esperar de seu novo goleiro para 2019 e anos futuros? Postura exemplar dentro e fora dos gramados, dedicação máxima, conselhos aos mais jovens e liderança nos vestiários, unidos à falhas e milagres na mesma proporção. Isto, é claro, se o enredo escrito pelo camisa 22 nas Laranjeiras for repetido em sua passagem pelo Tricolor Gaúcho.

90min

RECEBA NOTÍCIAS DO GRÊMIO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Grêmio