(Foto: Reprodução da Internet)

No dia do seu aniversário, relembre seis polêmicas de Felipão com a imprensa

Felipão coleciona atritos com a imprensa durante sua vida como técnico. Nesta sexta-feira (9), o treinador completa 70 anos de idade, e o Torcedores.com relembra as principais polêmicas do treinador com a imprensa.

Em sua segunda passagem pelo Palmeiras, entre os anos de 2010 e 2012, Luiz Felipe Scolari colecionou problemas com a imprensa brasileira.

Em outubro de 2010, Scolari ficou irritado com os repórteres. Após perguntas sobre as seguidas lesões de Valdivia, o técnico chamou os jornalistas de “palhaços”. Isso ocorreu após a partida contra o Atlético-MG, em Sete Lagoas. Os jornalistas protestaram na partida seguinte, contra o Goiás, usando nariz de palhaço no recebimento do treinador no Pacaembu.

Em novembro de 2011, Felipão colocou uma pimenteira na sala de imprensa para afastar o “mau olhado” que estava sobre o clube.

“Fui eu que deixei aqui. Ganhei quatro e disse que ia levar um para a minha sala, estou sempre aqui…. Se não quiserem, eu levo pra casa. É um vaso bonito, vejam se não é bonito”, disse Felipão na época.

Na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, o técnico criticou a imprensa ao comentar sobre a escolha de alguns jornalistas para uma reunião “polêmica” com membros da imprensa e a comissão técnica.

“Tem uns jornalistas que gosto mais, que são meus amigos. Os que não foram chamados é porque não gosto deles mesmo, ou porque eu não queria falar agora. Mas ciúme de homem, por favor, não! De mulher ainda vai, mas de homem? Não me arrependo da conversa com pessoas de quem gosto, com meus amigos. É o meu jeito. Quem não gostou, que vá para o inferno”, disse o treinado na época.

A reunião com os jornalistas escolhidos aconteceu para conversarem sobre o momento delicado do Brasil no Mundial. A seleção recebia muitas críticas pelo choro de alguns jogadores na partida antes do duelo contra a Colômbia. Para Felipão, a imprensa estava sendo maldosa pelo episódio do choro e em relação às reuniões dos jogadores com a psicóloga Regina Brandão

“Vocês estão errados nas interpretações. Tá tudo cronometrado, organizado. Regina vai lá de novo. Ela faz isso de graça e fala com eles por telefone. Escrevem maldades. Aqui é tudo amplo, aberto”, criticou o técnico antes da partida contra a Colômbia..

Após a eliminação do Brasil pela Alemanha no fatídico 7 a 1, Felipão ficou incomodado com Galvão Bueno após a críticas recebidas.

“Teve um colega teu, de TV, que passou dez minutos depois do jogo apontando pra mim. Hoje eu não falo para esse senhor, no caso, o Galvão Bueno. Enquanto ele achar que é o todo poderoso, um deus, e que pode fazer aquilo que fez comigo, me jogando contra a torcida…. Eu fico aqui. Cada um na sua. Eu não devo nada, cada um faz o seu trabalho e segue sua vida”, disse o técnico em entrevista recente para André Henning, do Esporte Interativo.

A polêmica mais recente foi após o apito final do clássico contra o Santos na última rodada do Brasileirão. Quando o atacante Deyverson dava entrevista na beira do campo, o treinador interrompeu a entrevista retirando o atleta do local.

“Deu, deu… Sem entrevista! Vão para o inferno!”, disparou Felipão, que retirou o jogador do local empurrando para o vestiário.

Conteúdo publicado originalmente no site www.Torcedores.com



Últimas