(Foto: Vitor Silva / Botafogo)

Te cuida, Corinthians! De volta, Gatito já pegou até pênalti do rival

Faz seis meses. Gatito Fernández havia sido herói do Botafogo na conquista do Campeonato Brasileiro, mas, duas semanas depois, deixou o jogo contra o Sport, em Recife (PE), com dores no punho direito. Aquelas dores renderiam lágrimas ao longo de uma sofrida recuperação. Mas acabaram. Com a serenidade habitual, o paraguaio anunciou, na tarde desta quarta-feira, que está de volta. E contra o Corinthians.

E o adversário é emblemático porque, no primeiro turno deste Campeonato Brasileiro, o goleiro do Timão foi quem impediu melhor sorte do Glorioso. Desta vez, Gatito, que já defendeu até pênalti do Corinthians (no ano passado), estará em campo para aumentar as dificuldades para o rival. Aquela partida foi das maiores do paraguaio pelo Glorioso. Nas atuações deste LANCE!, recebeu nota 7,5, a melhor do jogo.

QUER SABER MAIS SOBRE O BOTAFOGO? CLIQUE AQUI.

- Foi um pouco difícil. No jogo em que eu machuquei, já tinha jogado com dores. A melhor resposta seria não jogar contra o Sport e ter me poupado na semana. Mas fui no meu limite. Fico feliz quando vejo os torcedores se preocupando comigo, muitas mensagens positivas. Isso me deu bastante força. Não sabia quando ia voltar, mas já passou. Estou muito feliz - vibrou.

O momento também é importante para aumentar a confiança. Líder natural do time pela importância adquirida desde o ano passado, ele não tinha o substituto, Jefferson, que também se recupera de problemas físicos complexos.

Houve uma fratura (clinicamente, uma fissura) no punho direito diagnosticada em exame de imagem feito após o jogo contra o Sport. A opção foi por tratamento conservador e as dores no local demoraram a cessar. Quando voltou aos treinos, sofreu com uma atrofia e uma inflamação no local. A sucessão de problemas é considerada normal quando há uma fratura.

Mas a necessidade do time, pela desconfiança da torcida sobre Saulo, era tão grande quanto o drama pessoal do goleiro de 30 anos. Após o choro público durante entrevista coletiva no início deste mês, o pai do jogador botafoguense, o ex-goleiro Gato Fernández, também comentou sobre a angústia do filho, em entrevista à Rádio Brasil.

Mas o próprio Gato deu a senha: acreditava que em cerca de 15 dias o filho estaria de volta. O torcedor do Glorioso, então, pode celebrar porque domingo é o dia do retorno.

Conteúdo publicado originalmente no site www.Lance.com.br

RECEBA NOTÍCIAS DO BOTAFOGO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Botafogo