(Foto: Lucas Uebel / Grêmio)

Romildo dá detalhes e diz o que preocupa o Grêmio após pedido na Conmebol

A semifinal entre Grêmio e River Plate parece estar longe de terminar. O Grêmio foi à Conmebol com pedido para analisar a postura de Marcelo Gallardo, técnico dos Millonarios, que não cumpriu com a suspensão e entrou com contato com os jogadores do time argentino, indo diretamente ao vestiário e também por meio de rádio.

Na manhã desta quinta-feira (1 de novembro), Romildo Bolzan Júnior, presidente do clube gaúcho, concedeu entrevista coletiva para explicar o posicionamento e as exigências realizadas na Confederação Sul-Americana de Futebol.

QUER SABER MAIS SOBRE O GRÊMIO? CLIQUE AQUI.

"O que estamos fazendo não tem nada a ver com o VAR. Fomos prejudicados no jogo, tivemos um gol absolutamente nulo, e não tivemos, nem tampouco na visão do VAR, um prejuízo da não visualização da arbitragem. Essa não é a nossa reclamação. O jogo terminou em 2 a 2 e os critérios levaram à uma vantagem do River. O que está me jogo são valores muito mais profundos. O que está em jogo é a integridade e a moralidade do futebol, é não ser esperto, malandro, meter um boné na cabeça para transgredir, está em jogo é a honra do campeonato, do futebol", começou o mandatário.

Romildo garantiu que o Grêmio tem toda movimentação de Marcelo Gallardo comprovada, além da entrevista do próprio treinador afirmando que descumpriu a punição imposta pela Conmebol. O presidente admitiu o que preocupa o Imortal na situação.

"Não quero dizer que estamos 100% garantidos, não temos o controle disso tudo. Juridicamente estamos tão seguros, mas fora dali não tenho nenhuma noção de como os julgadores irão julgar. Mas tudo o que está ali, a reversão do placar para 3 a 0, é tese, é raciocínio, mas fora disso, eu não domino, só esperamos que se faça justiça", finalizou Bolzan.

Conteúdo publicado originalmente no site www.FoxSports.com.br

RECEBA NOTÍCIAS DO GRÊMIO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Grêmio