(Foto: Reprodução da Internet)

Grêmio vai à Conmebol por exclusão do River Plate da Libertadores

Após ser derrotado pelo River Plate por 2 a 1 na partida de volta da Libertadores, o Grêmio avisou que vai à Conmebol para pedir a exclusão do time argentino da competição.

O pedido do clube brasileiro é baseado na atuação do técnico Marcelo Gallardo na partida. O comandante do River Plate foi suspenso pela Conmebol no dia anterior ao jogo e não poderia ter contato com os atletas. Porém, desobedeceu a suspensão e manteve contato com a comissão técnica por um rádio comunicador. Gallardo também entrou no vestiário no intervalo da partida.

QUER SABER MAIS SOBRE O GRÊMIO? CLIQUE AQUI.

Segundo Nestor Hein, vice jurídico do Grêmio, em entrevista ao UOL. “Houve interferência externa de uma pessoa que estava impedida de participar do jogo. E depois, essa pessoa saiu se vangloriando. Vamos pedir a perda dos pontos do jogo”.

A direção jurídica do clube entende que a atuação de Gallardo é semelhante à escalação de um jogador irregular. A punição para esse caso é a perda dos pontos conquistados na partida.

O presidente Romildo Bolzan, em palavras também publicadas pelo UOL, deixou claro que o pedido do Grêmio não tem a ver com o erro do VAR em não pedir revisão do gol de Borré, mas sim pela irregularidade cometida por Gallardo.

“O River cometeu uma irregularidade que está prevista no regulamento. A incompetência da arbitragem, ao não revisar o gol é uma coisa. O caso do técnico é objetivo, é fato e e admitido publicamente.”

Além de comparecer ao vestiário e manter comunicação com a comissão técnica, o técnico do River Plate deu entrevista na zona mista. O ato também estava proibido pela suspensão. Gallardo admitiu não estar arrependido do descumprimento da punição.

Conteúdo publicado originalmente no site www.Torcedores.com

RECEBA NOTÍCIAS DO GRÊMIO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Grêmio