(Foto: Reprodução da Internet)

Com poucos contratos no fim, Inter avalia situação de quinteto emprestado

São poucos contratos no fim no elenco principal do Internacional. Com planejamento encaminhado para 2019, o Colorado aproveita a reta final do Campeonato Brasileiro e avalia a situação de cinco atletas cuja ligação ao clube é por empréstimo. Ao menos quatro têm boas chances de permanecer.

Titular, Fabiano falhou contra o Santos

QUER SABER MAIS SOBRE O INTERNACIONAL? CLIQUE AQUI.

Fabiano conquistou no campo a condição de titular. Vinha atuando bem, desbancando Zeca. O crescimento principalmente defensivo do time a partir de sua contribuição desde o início reforçou a condição de dono da lateral direita.

No entanto, no empate com o Santos, o jogador cometeu uma falha grave no gol que deu números finais à partida. Admitiu o erro, disse que iria recuperar-se em seguida, e tem vínculo se encerrando ao fim do ano.

Ligado ao Palmeiras, ele tem boas chances de seguir no Colorado por meio de cláusula de compra.

Dono do comando de ataque, Damião tem negociação estagnada

Leandro Damião já vive negociação para permanecer no Inter. Dono do comando de ataque, o centroavante sofreu com repetidas lesões ao longo do ano, mas conseguiu ir bem quando teve condições de jogo.

Autor de cinco gols nos últimos quatro jogos em que esteve em campo, Damião já iniciou uma negociação para permanecer no Colorado. Possui sondagens de outros mercados, mas repetiu, em entrevista coletiva na última semana, que pretende ficar.

"Me sinto muito bem no Inter. Não tinha como conversar sobre renovação se eu não estava jogando. Mas estou muito feliz aqui e vou deixar isso para o clube e meu empresário", disse.

O vínculo de Damião é com o Santos, mas também termina em 31 de dezembro deste ano. As tratativas com Inter estão estagnadas a partir de uma pedida inicial alta do atleta.

Sem jogar, Rithely ainda é incógnita

Rithely é uma incógnita. O volante egresso do Sport por empréstimo até o fim deste ano ainda não conseguiu estrear pelo Inter. Sequer é o Colorado que está pagando seu salário, já que conforme acordo firmado é o Rubro-Negro quem arca com o valor até que ele possa jogar.

Recuperando-se de uma cirurgia no tornozelo esquerdo, ele tenta nos treinamentos mostrar o valor necessário para que o Inter exerça a cláusula de permanência prevista em contrato para ampliar sua ligação até o fim de 2019.

Wellington Silva foi pouco aproveitado e não deve ficar

Wellington Silva é quem menos chance tem de permanecer. O meia-atacante emprestado pelo Fluminense foi pouco aproveitado e conviveu com lesões neste ano. Cresceu na reta final da temporada, voltou a entrar nos jogos, mas ainda assim mostrou pouco para ser comprado ou ter empréstimo renovado. Com o plano de utilizar mais jogadores que se destacam na base, como Sarrafiore e Richard, o Colorado deve o devolver ele para o Flu.

Primeira opção no time, Rossi tem futuro incerto

Rossi é a primeira opção nos lados de ataque do Inter. É frequentemente aproveitado e já fez um gol em 23 jogos. Porém, é vinculado ao Shenzen, da China, e sua permanência depende de um acordo com o clube. Os altos valores empregados no mercado asiático tornam a permanência um ponto de interrogação.

Sob prisma técnico, Rossi tem correspondido quando entra. No entanto, partirá de uma avaliação na reta final do Brasileiro a manutenção dele. Se for por meio de um novo empréstimo, a possibilidade aumenta. Mas em caso de compra, o Internacional dificilmente exercerá a cláusula. A exemplo de Wellington Silva, ele sofre pela concorrência de jogadores egressos da base que devem ser melhor aproveitados em 2019.

Conteúdo publicado originalmente no site www.Esporte.UOL.com.br

RECEBA NOTÍCIAS DO INTERNACIONAL DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Internacional