(Foto: Reprodução da Internet)

Qual o melhor time? Corinthians de Tite ou Grêmio de Renato? Confira a análise

​Dos títulos estaduais aos internacionais. Passando, é claro, pelos nacionais. Nesta década, somente dois técnicos conseguiram ser campeões por um clube em todas estas três instâncias. Um deles levou o ​Corinthians às suas maiores glórias,enquanto outro, que já era ídolo dentro das quatro linhas, reconduziu o ​Grêmio ao caminho das grandes conquistas. Sim, Tite e Renato Portaluppi são, no banco de reservas, os grandes protagonistas dos últimos anos no futebol brasileiro.

Tite chegou ao Parque São Jorge para a sua segunda passagem pelo Timão em outubro de 2010. Dali até o término de 2013, não parou de colocar faixa. Já Renato desembarcou como treinador do Tricolor pela terceira vez em setembro de 2016 para reviver momentos históricos. Pois então fica a pergunta: é possível comparar estes dois períodos? Vamos, então, aos números.

De 2010 a 2013, Tite, definitivamente, virou ídolo da Fiel. Depois de ser eliminado na pré-Libertadores de 2011, foi mantido no cargo e, a partir dali, só cresceu. Naquele mesmo ano, conquistou o Brasileirão e, na temporada seguinte, levou o Corinthians a erguer os troféus da Libertadores e do Mundial de Clubes, algo que nunca havia acontecido na história do clube que tem a segunda maior torcida do País. Em 2013, ainda garantiria a Recopa Sul-Americana e o Campeonato Paulista. Em 221 jogos, somou 107 vitórias, 71 empates e 43 derrotas, o que dá um aproveitamento de 59,1%.

Já Renato, recentemente, completou dois anos desde que foi anunciado em substituição a Roger Machado. Havia a expectativa de que, com ele, haveria a quebra de um jejum de 15 anos sem taças fora dos limites do Rio Grande do Sul. E isso aconteceu. Ainda em 2016, com um futebol de alto nível, o Grêmio levou a Copa do Brasil. Com a classificação à Libertadores garantida, deu início a uma campanha para tentar reconquistar o continente. A trajetória de sucesso conduziu a equipe ao tricampeonato sul-americano em 2017. Na atual temporada, foram mais dois troféus: Gauchão, que não vinha desde 2010, e a Recopa Sul-Americana. No total, são 151 partidas disputadas (até este domingo), com 80 vitórias, 40 empates e 31 derrotas, com um aproveitamento de 61,8%.

No momento, Tite é o comandante da seleção brasileira, e Renato tenta levar o Grêmio a uma nova final de Libertadores. São dois personagens. Um mais catedrático, outro mais boleirão. Um mais tático, outro mais motivador. Um mais estudioso, outro que foi craque com a bola no pé. Enfim, se alguém duvidada da capacidade de ambos, precisou se calar diante dos resultados. E assim eles seguem suas carreiras mais que vencedoras.

Conteúdo publicado originalmente no site www.90min.com



Últimas