(Foto: Reprodução da Internet)

Inter usa arbitragem como combustível e não abandona luta pelo título

A distância é de quatro pontos e ao final do dia pode chegar a sete, mas o Internacional não jogou a toalha na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Depois de empatar com o Vasco, por 1 a 1, o Colorado usou a arbitragem como um combustível para sustentar discurso de luta. A retórica no vestiário vermelho em São Januário foi sobre erros em sequência e com dose de vitimismo. Por outro lado, tratou de desenhar cenário de resistência.Terceiro colocado com 58 pontos, o Inter vai pregar os olhos no jogo Flamengo e Palmeiras. Se o líder vencer, a diferença fica enorme. Mas uma vitória rubro-negra pode ser ainda pior.

"Estamos na briga, vamos continuar. Ainda tem mais rodada para acontecer, estamos fazendo uma campanha sensacional mesmo com as dificuldades que estão nos impondo, dentro e fora de campo", disse Odair Hellmann, treinador do Internacional.

QUER SABER MAIS SOBRE O INTERNACIONAL? CLIQUE AQUI.

Assim como ocorreu após o empate com o Santos, no Beira-Rio, o Inter protestou muito contra a arbitragem depois do jogo com o Vasco. A bronca da vez está relacionada ao pênalti marcado em cima de Kelvin, que acabou convertido por Maxi López, e definiu o marcador.

"A gente estava falando sobre isso no vestiário. Mesmo sendo difícil, muito difícil, não vamos nos entregar. Já perdemos jogadores para a próxima rodada e é difícil… De ontem para hoje, vimos matérias que o Inter era o mais beneficiado pela arbitragem e a gente sabe que não é. Todo mundo sabe. Quando colocam um juiz para apitar o jogo com 12 jogos e em nenhum jogo dele o visitante venceu. Foram nove vitórias do mandante e três empates. Espero que tenha sido por acaso, mas é difícil acreditar. O pênalti é uma vergonha, todo o Brasil diz que não foi pênalti e no início do lance foi falta no Nico. É muito difícil trabalhar assim, fazer futebol assim. Mas não vamos nos entregar. Eles podem fazer o que quiserem, podem dar pênalti, anular e expulsar. Mas a gente não vai desistir. A não ser que coloquem no regulamento que a gente não pode ser campeão", discursou Roberto Melo, vice de futebol do Internacional.

Na próxima rodada, o Inter recebe o Atlético-PR. O jogo em Porto Alegre será em 4 de novembro, às 19h (Brasília).

Conteúdo publicado originalmente no site www.Esporte.UOL.com.br

RECEBA NOTÍCIAS DO INTERNACIONAL DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Internacional