(Foto: Reprodução da Internet)

D'Alessandro cita 'bastidor' e vê 'briga desigual' com paulistas e cariocas

D'Alessandro ressaltou que acredita em vitória ou derrota dentro de campo, mas falou em tom de desabafo quando perguntado sobre os erros de arbitragem em jogos recentes do Inter. O gringo afirmou que a briga é desigual com clubes do centro do país, citando 'histórias de bastidor'.

"Nada está desenhado, se ganha ou perde dentro do campo. Só que tem umas coisas assim no futebol brasileiro... histórias de bastidor. É difícil brigar contra um time paulista ou carioca quando estão na frente. A briga é desigual. É difícil. E vocês podem tirar suas conclusões", disse o camisa 10 do Internacional em entrevista coletiva.

QUER SABER MAIS SOBRE O INTERNACIONAL? CLIQUE AQUI.

O Colorado reclamou muito na partida contra o Santos, na última segunda-feira. Um gol anulado de Leandro Damião e a paralisação da partida por aproximadamente seis minutos irritaram o contexto do clube.

"Em alguns jogos fomos favorecidos, e temos que reconhecer isso. As boas e as ruins. Como outros também foram. Só que os últimos erros na nossa casa foram muito importantes. Erros que poderiam definir uma partida. No último jogo, eu acho que a arbitragem pode acertar ou errar, mas não pode levar 10 minutos para tomar uma decisão. É falta de assumir a responsabilidade. Não só dele (árbitro), mas dos outros cinco que estavam ali e foram consultados. Eu acompanhei todas as conversas deles dentro do campo. E se cria uma coisa que nem o atleta sabe o que vão apitar", disse.

No lance reclamado, uma dividida de Sanchez com Cuesta acaba com Leandro Damião, que marca. O árbitro, após parar o jogo para consultar toda sua equipe de arbitragem, assinalou impedimento, anulando o lance. O Inter reclama que a bola teria vindo do atleta do Santos.

"Se tinha, naquele lance, duas coisas para apitar, ou era falta, ou era gol. É difícil falar na hora do jogo, porque não vimos o lance. Mas depois fica nítido que o jogador do Santos toca para trás. Ele pode até dividir com Cuesta, mas o Cuesta vem numa direção contrária a que a bola vai. E ele também pisa no pé do Cuesta. Foi fora da área, ou dentro, mas então a gente fica chateado com isso", completou.

D'Alessandro ainda lembrou o último jogo do Palmeiras, quando o árbitro também reviu um lance. Após anotar escanteio em um cruzamento, o juiz foi alertado por um dos auxiliares que a bola teria batido na mão de Edinho, do Ceará, e apontou pênalti.

"Comparando com o último lance do Palmeiras, foi decidido em 40 segundos. O quarto árbitro assumiu a responsabilidade estando 80 metros de distância do lance. E normalmente quem tem que assumir é o árbitro. Com o Palmeiras assumiu o quarto árbitro, com a gente não assumiu ninguém. Então eu acho que acontece, infelizmente, a arbitragem está sendo protagonista em quase todo campeonato, o que é ruim. Mas vamos continuar brigando. E não estou dizendo que empatamos por causa da arbitragem, mas por erros nossos, que acontecem. Só que a arbitragem está tendo um protagonismo muito maior nas últimas rodadas", finalizou.

O Internacional é atualmente o terceiro colocado no Brasileiro. Está cinco pontos atrás do líder Palmeiras, um atrás do Flamengo, vice-líder, e quatro na frente do quarto colocado, São Paulo.

O Internacional volta a campo na próxima sexta-feira para encarar o Vasco no Rio de Janeiro.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte

RECEBA NOTÍCIAS DO INTERNACIONAL DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Internacional