(Foto: Reprodução da Internet)

Árbitro alega ter sido chamado de 'safado' por Rodrigo Caetano

Como já era esperado, o clima pós-jogo entre Internacional e Santos foi quente. Inconformados com o gol anulado de Leandro Damião, jogadores, técnico e diretores do Colorado reclamaram muito do árbitro Ricardo Marques.

Na súmula, o juiz relatou que foi repreendido pelo comandante Colorado. ‘Relato que após o término da partida, o treinador da equipe do Inter, Odair Hellmann, invadiu o campo de jogo, se dirigindo ao sexteto de arbitragem e de forma não agressiva, proferiu as seguintes palavras: "Isto é um absurdo. Vocês demoraram 10 minutos para definir o lance e erraram feio. O lance foi muito claro. Vocês erraram e definiram o campeonato’.

QUER SABER MAIS SOBRE O INTERNACIONAL? CLIQUE AQUI.

Além do comandante, o gerente executivo do Colorado, Rodrigo Caetano, também foi citado no relato do juiz. De acordo com Ricardo Marques, o diretor o chamou de “safado” e ambos iniciaram uma discussão no túnel dos vestiários.

‘Relato que após o término da partida, quando o sexteto de arbitragem se dirigia para o vestiário e passando pela zona mista, fomos abordados pelo sr. Rodrigo Vilaverde Caetano, gerente executivo de futebol do S.C. Internacional, que proferiu, em tom agressivo, as seguintes palavras: 'Vocês vão parar por que? Vocês decidiram o campeonato, erraram feio, seu safado, absurdo o que vocês fizeram aqui hoje’, descreve.

‘Informo mais que o sr. Rodrigo Caetano portava um par de muletas e ao proferir tais palavras levantou uma delas em nossa direção. Relato também que após o sr. Rodrigo Caetano proferir as referidas palavras contra a arbitragem, eu, Ricardo Marques Ribeiro, árbitro da partida, respondi em alto e bom som e repetidas vezes, com as seguintes palavras: 'Você me respeita, respeite a minha instituição. Eu nunca faltei com respeito a você. Eu exijo respeito, por favor, respeito’, completa.

Entenda a reclamação:

Aos 10 minutos do segundo tempo, Victor Cuesta e Sánchez dividiram uma bola na lateral da área que sobrou para Leandro Damião. O atacante tocou na saída de Vanderlei e colocou o Inter em vantagem. A arbitragem anulou o gol por entender que Cuesta foi o último a tocar na bola e por isso deixou o centroavante em condição irregular. O Inter entende que a bola partiu do jogador santista.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance

RECEBA NOTÍCIAS DO INTERNACIONAL DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Internacional