(Foto: Reprodução da Internet)

Que falta ele faz! São Paulo perde consistência defensiva sem Militão

O mundo tem dificuldades para encontrar um lateral-direito, tanto é que Daniel Alves, já com 35 anos, novamente foi o escolhido o melhor da posição. Ou seja, não seria o ​São Paulo que não teria problemas para achar um substituto à altura de Éder Militão. A queda de desempenho do Tricolor no Campeonato Brasileiro coincido com a saída do atleta para o Porto.

A equipe encerrou o primeiro turno na liderança e com 71,9% de aproveitamento. Pois na segunda metade da competição, até aqui, tem apenas a 12ª melhor campanha - conquistou 40,7% dos pontos e acabou ultrapassado na tabela por Palmeiras, Inter e Flamengo. Conhecido por sua versatilidade, Militão deixou um vazio que, até o momento, não foi completamente preenchido por Bruno Peres. Embora sua qualidade para atacar, apresenta dificuldades na marcação. E isso foi visto, por exemplo, no clássico contra o Verdão (derrota por 2 a 0), sábado, no Morumbi.

QUER SABER MAIS SOBRE O SÃO PAULO? CLIQUE AQUI.

Peres, mesmo que ainda esteja em processo de adaptação, ainda sofreu com um estiramento no músculo adutor da coxa direita no meio do caminho e ficou fora de ação por quatro partidas (derrota para o Atlético-MG e empates com Bahia, Santos e América-MG). Por sua vez, Régis, o seu substituto, também demonstrou problemas defensivos e ainda teve seu contrato rescindido por conta de problemas extracampo. O técnico Diego Aguirre, assim, tentou até improvisar o zagueiro Rodrigo Caio no setor justamente para devolver a consistência de marcação. Só que a torcida tende a culpá-lo pela queda de performance, ele que já vinha de uma relação desgastada com as arquibancadas. Ou seja, esta é uma situação que, no momento, parece sem solução.

Conteúdo publicado originalmente no site 90min

RECEBA NOTÍCIAS DO SÃO PAULO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - São Paulo