Atacante do Fluminense perdoa torcedores do Flamengo que o agrediram

(Foto: Lucas Merçon / Fluminense)

Um drama de 1 ano e 2 meses que poderia ter durado bem menos. Marquinhos Calazans se recuperava da cirurgia no joelho direito após se machucar em 5 de agosto de 2017 quando foi reconhecido por dois torcedores do Flamengo e acabou agredido em 13 de dezembro. O chute acertou justamento o local operado e rompeu novamente o ligamento. Com isso, o atacante do Fluminense precisou de mais dez meses para voltar a jogar futebol nesta segunda-feira, contra o Paraná, mas não aguarda mágoa de seus agressores, apesar de ainda querer justiça.

Sem nunca ter conseguido descobrir os dois autores da agressão, em uma lanchonete na Vila da Penha, Calazans ainda se sente mal ao lembrar do ocorrido, mas prefere perdoar os agressores.

QUER SABER MAIS SOBRE O FLUMINENSE? CLIQUE AQUI.

"É um momento que não gosto muito de lembrar. Não descobri quem foram as pessoas que fizeram ainda, mas perdoei mesmo sem saber quem são. Porque se eu não perdoar eu sou uma pessoa pior do que eles foram, do que fizeram", afirmou.

O atacante do Fluminense prefere focar na alegria de retornar a fazer o que sabe. Mas admite que tinha medo do futuro após duas cirurgias no mesmo joelho. Aos 22 anos, Calazans agora tem um novo recomeço na carreira.

" Durante esse tempo parado eu pensei em muitas coisas... Pensei em parar muitas vezes, mas com a ajuda dos meus companheiros e da minha família pude voltar a jogar e ajudar a equipe. A parte médica e fisioterápica tiveram muito cuidado com a minha volta e isso me fortaleceu para voltar hoje e me sentir totalmente bem. Fui mais ou menos ainda. Sei que posso render muito mais que rendi hoje. Mas vamos voltar aos treinos e melhorar ", afirmou Calazans.

Conteúdo publicado originalmente no site O Dia

RECEBA NOTÍCIAS DO FLUMINENSE DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!