Inter não tem substituto para Edenílson e vive dilema contra o Sport

(Foto: Ricardo Duarte / Internacional)

Substituir Edenílson é tarefa dura para o Internacional. Sem um jogador que exerça a mesma função do meio-campista, Odair Hellmann tem quatro alternativas para utilizar nesta sexta-feira (05), contra o Sport, às 19h (de Brasília), na Ilha do Retiro. Qualquer uma delas vai mudar o perfil da equipe.

Foram apenas três partidas sem o camisa 8 no Brasileirão. Três substitutos diferentes estiveram em campo. Na quarta rodada, diante do Flamengo, Gabriel Dias entrou na equipe mantendo o sistema 4-1-4-1. Porém o Inter perdeu muito em qualidade de saída de bola e acabou derrotado por 2 a 0.

QUER SABER MAIS SOBRE O INTERNACIONAL? CLIQUE AQUI.

Diante do Grêmio, no clássico pela quinta rodada, foi Zeca improvisado como meio-campista. O ex-santista fez sua estreia deslocado, e o Inter novamente pouco conseguiu sair de trás. Levou muita pressão, mas segurou o empate em 0 a 0 na Arena.

Por fim, a melhor escolha se apresentou na rodada 12, diante do Vasco no Beira-Rio. Nico López foi centralizado, e o sistema mudou para 4-2-3-1. Em campo, o time vermelho fez 3 a 1.

Três alternativas

Nesta sexta-feira, Odair Hellmann tem três alternativas. Quem surge com maior possibilidade de começar jogando é D'Alessandro. Após boa partida diante do Vitória, o gringo ganhou status para iniciar em Recife. Desta forma, Patrick seria volante ao lado de Dourado, e o sistema seguiria 4-2-3-1.

Camilo é alternativa "hibrida". Pode atuar centralizado no 4-2-3-1 ou ainda tentar substituir Edenílson em igual função, pela direita no 4-1-4-1. Há ainda a possibilidade da entrada de Zeca, originalmente lateral, de forma improvisada.

Gabriel Dias seria opção mais defensiva, mas sentiu um desconforto no púbis e sequer viajou para Recife.

Substituto natural ainda não pode jogar

O substituto natural de Edenílson no grupo seria Rithely. No entanto, o volante não tem condições de estrear contra seu ex-time. Mesmo que o regresso esteja previsto para o mês de outubro, o jogador foi vetado de antemão pelo técnico Odair Hellmann.

"O Rithely ainda não tem condições de jogo, segue fazendo a sua recuperação para conseguir estar com o grupo", disse o comandante, após a partida contra o Vitória.

Quando foi contratado, o atleta de 27 anos ocuparia exatamente esta lacuna no grupo e seria utilizado sempre que o titular não pudesse atuar. Mas a estreia ainda não aconteceu, restando dois meses para o fim de seu contrato de empréstimo.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte

RECEBA NOTÍCIAS DO INTERNACIONAL DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!