Frio de Porto Alegre e Felipão quase fizeram Everton ir embora do Grêmio

(Foto: Reprodução da Internet)

Destaque do Grêmio na atual temporada com 17 gols, já com duas convocações para a seleção brasileira, Everton vem vivendo um 2018 iluminado. Mas, a julgar por episódios de um passado recente, toda essa boa fase poderia estar sendo exibida em outro clube. Por no mínimo duas ocasiões, o atacante pensou em deixar o tricolor.

Em entrevista concedida nesta semana ao quadro Saia de Redação, de GaúchaZH, Everton revelou que a temperatura fria do inverno de Porto Alegre, logo em sua chegada, causou susto. Ainda na adolescência, entre seus 15 e 16 anos, Cebolinha deixou Fortaleza para jogar no Grêmio.

QUER SABER MAIS SOBRE O GRÊMIO? CLIQUE AQUI.

“Logo quando eu cheguei, senti muito o frio. Nem tinha trazido muita roupa de frio. Ligava para o meu pai dizendo que queria voltar, que não dava mais. Mas alguns dirigentes da base do Grêmio me seguraram e hoje sou grato a eles”, contou Everton.

No ano de 2014, com Enderson Moreira no comando, Everton começou a ter suas primeiras chances no time profissional, mas perdeu espaço a partir da chegada de Felipão após a Copa do Mundo. Devolvido à base, ele novamente pensou em sair do clube.

“Felipão é um cara que quando chegou eu não tive muitas oportunidades e acabei descendo para fazer alguns jogos com o sub-20. Foi um momento bem difícil, pensei ali que poderia ser emprestado. Foi o momento que pensei em ir embora. Por curiosidade, falava com pessoas próximas que eu queria voltar para o Fortaleza, pedia para ser emprestado. Queria ir embora. Foi, sem dúvidas, no Grêmio um dos momentos mais difíceis da minha carreira”, explicou.

Em alta, Everton renovou recentemente o seu contrato até a temporada de 2022. Ele mais uma vez será titular da equipe neste sábado, 21h, contra o Bahia, na Arena.

Conteúdo publicado originalmente no site Torcedores.com

RECEBA NOTÍCIAS DO GRÊMIO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!