Atacante reserva tem chance para provar que Atlético-MG acertou ao buscá-lo

(Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG)

Substituto imediato de Ricardo Oliveira, lesionado, Denílson chegou ao Atlético-MG bastante contestado e ainda não teve sequência para mostrar o que pode fazer. Neste sábado (6), estará entre os titulares de Thiago Larghi pela primeira vez na temporada.

O atacante de 23 anos foi o escolhido da comissão técnica para a vaga do camisa 9, que teve um problema muscular na coxa direita. Comprado por 300 mil euros (R$ 1,33 milhões, na cotação atual), o ex-jogador do Granada, da Espanha, assinou por cinco temporadas com o Galo.

QUER SABER MAIS SOBRE O ATLÉTICO? CLIQUE AQUI.

Nome de confiança do diretor de futebol Alexandre Gallo, ele foi contratado em 20 de junho. Em quase quatro meses na Cidade do Galo, foi acionado em quatro partidas, todas saindo do banco de suplentes. Foram 79 minutos em campo. Ele ainda assistiu a outros 11 jogos da reserva.

O pouco tempo em campo é atribuído à adaptação do jogador que, embora pertencesse ao Granada, estava no Brasil desde o ano passado.

"Eu não vejo dessa forma (que o Atlético-MG avaliou mal a contratação do Denílson). Como vocês sabem, um jogador que chega em um clube como o Atlético, um clube grande como é, ele precisa de um tempo de adaptação. Eu acho que o Denílson passa por esse momento, o que não é diferente de muitos outros jogadores que chegaram aqui e precisaram de um tempo para se firmar", disse Larghi, há exatamente uma semana.

Desde o ano passado, Denílson defendeu quatro times no país. Ele atuou emprestado por Avaí, São Paulo e Vitória. No Barradão, onde esteve em 2018, fez 27 jogos, sendo 21 como titular e seis saindo do banco. Marcou 11 gols pelo clube.

Em contrapartida, passou em branco em todas as oportunidades que teve pelo clube de Belo Horizonte. Nos 79 minutos em que esteve em campo, finalizou somente duas vezes, ambas para fora.

Nem mesmo no pior momento de Ricardo Oliveira no Galo, logo após a renovação do atacante, Denílson foi utilizado com frequência. Pelo contrário. O jogador só entrou em campo por cinco minutos no revés por 2 a 1 para o Flamengo, no Maracanã.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte

RECEBA NOTÍCIAS DO ATLÉTICO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!