Zé Ricardo defende Moisés e Marcinho por pênaltis batidos no Botafogo

(Foto: Reprodução da Internet)

O Botafogo foi eliminado na Copa Sul-Americana nos pênaltis para o Bahia na noite desta quarta-feira (3). Marcinho e Moisés foram os autores das cobranças desperdiçadas pelo Fogão e defendidos pelo técnico Zé Ricardo na entrevista coletiva.

Moisés desperdiçou sua cobrança no começo da série alternada, com o Bahia confirmando a classificação na cobrança seguinte. Na ordem original, Rodrigo Pimpão seria o batedor, mas o lateral decidiu bater em seu lugar.

QUER SABER MAIS SOBRE O BOTAFOGO? CLIQUE AQUI.

“Trabalhamos muito o pênalti. Dois oito da lista só quem não estava ali era o Brenner, que é um dos batedores. Quando entrou no alternado, tinha Moisés, Pimpão e Igor Rabello. Como foi falado, o Pimpão poderia abrir, mas o Moisés bateu na frente. Mas não foi esse o motivo (pela eliminação). Depois do Moisés, seria o Pimpão também”, disse Zé Ricardo.

“Muita personalidade os dois (Marcinho e Moisés). Eles sabem que vivem momentos difíceis com a torcida, mas são dois jovens. Marcinho bateu contra o Vasco na final do Carioca. Eles sempre batem muito bem, mas calhou hoje de perderem. Faz parte do amadurecimento“, disse.

Sobre a partida, o técnico do Botafogo defendeu a estratégia usada durante a partida. E comentou o fato do time não ter conseguido no segundo tempo anotar o gol que lhe daria a classificação no tempo normal.

“A estratégia era iniciar forte, pressionar o Bahia. Os gols aconteceram e o placar foi formado no primeiro tempo. Vem para o segundo precisando de um gol, mas se lançasse de qualquer jeito, poderia tomar um e teríamos que fazer quatro. Jogos decidido nos detalhes e mérito do Bahia, que foi eficiente nos pênaltis“, afirmou.

Conteúdo publicado originalmente no site Torcedores.com

RECEBA NOTÍCIAS DO BOTAFOGO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!