Campello diz que Brant é 'mimado' e se defende de acusações: "Mentira descabida"

(Foto: Reprodução da Internet)

Alexandre Campello, enfim, se pronunciou. Em quase uma hora de coletiva, o presidente interino do Vasco se defendeu das acusações apresentadas pelo ex-VP de Patrimônio, Luiz Gustavo, atacou as atitudes dos grupos de oposição, garantiu que a liminar que anula as eleições será derrubada e chamou Julio Brant de 'mimado' por entrar na Justiça para 'tumultuar o clube'. Confira na íntegra:

- Queria desfazer os desentendimentos. Matéria sensacionalista, comportamento estranho. Parece que eu estou sendo processado, mas é o inverso: o Vasco que está processando Luiz Gustavo - disse Campello.

QUER SABER MAIS SOBRE O VASCO? CLIQUE AQUI.

Luiz Gustavo apresentou documentos de que você teria usado dinheiro do Vasco em despesas pessoais. Como o conserto do retrovisor de um carro na sua placa. O que você tem a dizer?
- Nota fiscal de reparo do carro tem data diferente. Houve um acidente com meu carro e um dos seguranças estava dirigindo. Luiz Gustavo era responsável pela segurança e ficou de resolver esse problema. A meu ver, tinha sido pago pela empresa que presta o serviço

E o funeral de um Policial Militar, em nome do Vasco?
Esse documento é de um segurança que foi baleado (e o Vasco teria pagado o sepultamento). Estranhamento, depois de cobrado na Justiça fornecendo documentos, Luiz Gustavo anexou no processo. Eles não têm nenhuma anotação na contabilidade do clube. Prestamos todos documentos. (Campello dá a entender que a empresa de Luiz Gustavo era responsável pela segurança).

- É uma mentira descabida. A gente aceita a oposição, mas esse tipo de política rasteira feita pelo ID Vasco é feita só para criar dificuldades na gestão. Isso tem que ter um basta. Enquanto sou criticado pelo mau desempenho do futebol ou qualquer outra atuação, tranquilo, justo. Mas não é isso que acontece.

E os borderôs, na responsabilidade de Luiz Gustavo, chegaram até você?
- Esse dinheiro não entrava na tesouraria e os recursos são escassos no clube. Tirei operação de jogo da mão de Luiz Gustavo. Todos que prestam serviço entregam nota fiscal. Estranhamente, nós hoje pagamos 5 mil pelo serviço médico e o custo antes era de 12 mil reais

E a liminar que anula a eleição. Hoje você é o presidente interino e terá uma nova eleição em dezembro...
- Alguns pontos importantes: quem entrou com a liminar não foi com objetivo de fazer uma nova eleição. É uma matéria importante, que precisa ser julgada o mérito. Não é uma liminar que muda o rumo do Vasco. Tem por finalidade tumultuar a gestão. Isso que a oposição faz.

Como fica a questão do empréstimo. Não conseguirá mais?
- As parcelas que o Vasco pagará (no empréstimo) são as mesmas, mas vai receber 7 milhões a menos. Que devem ser computados na conta daqueles que votaram pelo adiamento do empréstimo. Foi esse o serviço prestado pela oposição. Fazer com que perdesse milhões de reais. Foram sete milhões jogados pela janela por conta da oposição.

Você acredita então que Brant está querendo tumultuar o clube...
Qual é a reclamação dele? É de quem não sabe perder. É daquele menino mimado, que perdeu na rua e foi chorando para casa. A liminar dá uma decisão que é definitiva, pressupõe-se que uma liminar tem a finalidade de evitar um prejuízo maior. E qual o prejuízo maior que pode existir? É o que a liminar está dando. Se houver uma nova eleição, uma nova diretoria tomar posse e lá na frente, quando for julgado, a decisão for diferente, como é que fica? O dano já foi feito. Entendemos que essa liminar é absurda, é infeliz e que ela deve ser cassada. Estamos trabalhando para isso e acreditamos na Justiça.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance

RECEBA NOTÍCIAS DO VASCO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!