(Foto: Reprodução da Internet)

Joelho de Pedro está nas mãos de quem já recuperou Romário e Ronaldo

Nilton Petrone, o Filé, é um dos precursores do trabalho de fisioterapia no futebol moderno. Foi ele, por exemplo, que colocou Romário em condições de disputar a Copa do Mundo da Itália, no já longínquo ano de 1990, em um trabalho intensivo de menos de 40 dias para curar uma fratura no tornozelo. Já em 2002, teve árdua missão de recuperar Ronaldo Nazário, a ponto de fazer o Fenômeno se transformar no grande nome da conquista do pentacampeonato. Pois é justamente nas mãos deste profissional que está o centroavante Pedro.

Filé é o responsável pela fisioterapia do ​Fluminense, e a ideia é tentar colocar o jogador em campo o mais breve possível. Com estiramento nos ligamentos do joelho direito sofrido na derrota para o Cruzeiro, no último sábado, pelo Campeonato Brasileiro, foi dada uma previsão inicial de três semanas para que ocorra uma reavaliação do local. O entendimento, a princípio, é de que um tratamento conservador será suficiente para curar o problema, ou seja, não há a necessidade de cirurgia.

QUER SABER MAIS SOBRE O FLUMINENSE? CLIQUE AQUI.

E este intensivo já começou. Nos últimos dois dias, o especialista esteve na casa de Pedro, artilheiro do Brasileirão com dez gols, o acompanhando nos primeiros exercícios. A partir desta terça-feira, com a retomada dos trabalhos por parte do elenco, as atividades ocorrerão na própria estrutura do clube. Fora do futebol, Filé também já trabalhou com o tenista Gustavo Kuerten, quando este tentava se curar de um problema no quadril, e com o surfista de ondas gigantes Carlos Burle, que se recuperou de uma lesão na coluna.

Conteúdo publicado originalmente no site 90min

RECEBA NOTÍCIAS DO FLUMINENSE DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Fluminense