Paquetá é demitido e deixa Botafogo após quatro derrotas em cinco jogos

(Foto: Reprodução da Internet)



Marcos Paquetá não é mais técnico do Botafogo. Ele foi demitido nesta quarta-feira horas depois de seu time perder para o Nacional-PAR por 2 a 1, nos Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai. Foram quatro derrotas nos cinco jogos em que esteve no comando do Alvinegro. A informação foi publicada primeiramente pelo globoesporte.com e depois confirmada pelo UOL Esporte.

Após a fácil derrota sofrida contra o Internacional, no Brasileiro, o Botafogo viajou para Assunção com seu treinador com a corda no pescoço. Somente uma sequência de bons resultados poderia dar sobrevida ao comandante. Com nova derrota, a diretoria, que está no Paraguai, achou melhor encerrar a curta passagem do profissional.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





LEIA MAIS
- Sentimentos extremos! Pimpão manda recado à torcida: 'Gratidão'
- Lindoso crê em aumento de confiança após gols dele e de Valencia
- Igor Rabello fala em 'sensação maravilhosa' com torcida do Botafogo na Sul-Americana
- Botafogo confirma acordo por contratação de Erik


"Estou aqui para cumprir o regulamento da Conmebol [de treinador e um jogador concederem entrevista]. Mas eu não vou falar nada porque estou saindo agora para ter uma reunião para definir minha situação com o Botafogo, tá ok?", disse antes de deixar a mesa.

QUER SABER MAIS SOBRE O BOTAFOGO? CLIQUE AQUI.

Vale lembrar que situação semelhante ocorreu nesta temporada. Felipe Conceição iniciou a temporada como treinador, mas não resistiu à vexatória eliminação do Botafogo na primeira fase da Copa do Brasil – perdeu para a Aparecidense-GO – e foi demitido com sete jogos: duas vitórias, três empates e duas derrotas.

Na sequência, Alberto Valentim recebeu oportunidade e foi muito bem. Rapidamente ajustou a equipe e conseguiu o título do Carioca após bater o Vasco na final. O sucesso foi tanto que recebeu uma proposta de time do Egito e aceitou o novo desafio.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Paquetá foi o escolhido para a missão, mas seu nome encontrou resistência na torcida desde as primeiras horas. Apesar de encarar jogos difíceis logo no início da trajetória, o desempenho do Botafogo nunca mostrou que havia um caminho a ser trilhado. Pelo contrário. A falta de perspectiva tornou a passagem do treinador mais curta do que se imaginava.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte

RECEBA NOTÍCIAS DO BOTAFOGO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!