(Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG)

Juninho comemora chance como titular e prevê jogo duro contra o Grêmio

Anunciado como reforço do Atlético-MG em abril, Juninho travou uma intensa batalha para conquistar uma vaga titular no time e parece que a hora está chegando. Pela equipe alvinegra, o jogador entrou em campo apenas uma vez, na vitória por 3 a 1 sobre o América, como lateral-esquerdo, e a chance de assumir uma vaga titular desta vez na zaga, sua posição de origem, é consequência da saída de Bremer para o Torino (ITA) e da lesão de Leonardo Silva na coxa direita.

Confiante de que logo terá a oportunidade para mostrar seu trabalho entre os titulares do Atlético-MG, Juninho falou sobre a disputa por posição neste período em entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira, na Cidade do Galo.

QUER SABER MAIS SOBRE O ATLÉTICO? CLIQUE AQUI.

- Todo jogador que chega, chega para poder disputar posição. Não vai ser diferente comigo e nem com os outros. É uma briga sadia, mas a gente sempre quer estar jogando. A gente entrando em campo e mostrando nosso trabalho ao professor, a qualidade do grupo aumenta, porque todo mundo vai querer jogar. Isso é o mais importante para todos. Agora, é manter a tranquilidade. Como eu disse, essa oportunidade ia chegar. Graças a Deus, chegou. Então, tenho que aproveitar bastante e dar meu máximo dentro de campo.

Nas atividades realizadas no Centro de Treinamento do clube, Juninho tem atuado do lado esquerdo, enquanto Gabriel completa a zaga do lado direito. Por ser canhoto, a tendência é que Thiago Larghi mantenha o zagueiro paranaense jogando pela esquerda, entretanto Juninho evitou dar detalhes sobre o lado do campo em que vai atuar com maior frequência.

- Eu não acho tão diferente, porque você pode pegar, tanto no Brasil, quanto na Europa, são poucos zagueiros canhotos. A maioria dos times joga com dois destros. Acho que isso não faz diferença nenhuma. Talvez mude só o lado da perna, tem uma facilidade maior para sair. Uma saída melhor de jogo, porque você vai estar usando a perna certa para o setor. Às vezes, a movimentação também, quando você for girar. Mas acho que, dependendo da mobilidade do zagueiro, não interfere em nada.

Outro ponto questionado na entrevista foi a mudança exercida na defesa do Galo neste período de parada para a Copa do Mundo. Muito pressionado, o setor sofreu 17 gols nas 12 primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, sendo o time mais vazado entre os dez primeiros da tabela. Para o retomada das disputas, a equipe deve voltar à campo com linha de quatro formada por Juninho, Gabriel, Fábio Santos e Patric.

- A gente vem sofrendo bastante pressão no sistema defensivo, porque a gente sofreu muitos gols no primeiro semestre de Brasileiro. Acabou pesando um pouquinho mais. Nessa inter-temporada, o professor procurou trabalhar bem a defesa para a gente começar a tomar menos gols ou não tomar gol.

Com o encerramento da Copa do Mundo no domingo, o Brasileirão será retomado na próxima quarta-feira, quando o Atlético-MG enfrenta o Grêmio, às 21h45, em Porto Alegre, em confronto válido pela 13ª rodada. Para Juninho, o compromisso é de grande importância, já que o Tricolor é considerado um dos concorrentes para o título da competição.

- Esses jogos são mais importantes. Não querendo diminuir as outras equipes, mas esses são jogos bons de jogar. Sempre bom estar focado nos mínimos detalhes nos quais esses jogos são decididos.

Após jogo-treino contra o Coimbra, vencido por 3 a 0 pelo Atlético-MG, a equipe alvinegra realizou apenas um trabalho físico na academia da Cidade do Galo.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

RECEBA NOTÍCIAS DO ATLÉTICO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!

Mais sobre - Atlético-MG