Eliminação da Copa e Corinthians como foco: Cássio fala em seu retorno

(Foto: Reprodução da Internet)

Sem disputar uma partida oficial desde o dia 17 de maio, quando enfrentou o Deportivo Lara, na Venezuela, o goleiro Cássio confirmou sua presença no amistoso da próxima quarta, contra o Cruzeiro, às 20h, e falou um pouco sobre sua participação na Copa do Mundo da Rússia. O ídolo do Corinthians fez questão de defender o grupo liderado por Tite, mas deixou claro que seu foco agora está completamente voltado no Alvinegro.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





- Foi muito legal estar lá na Rússia. O sonho de quem joga futebol, de quem pratica qualquer esporte, é estar na seleção e, no meu caso, era jogar a Copa do Mundo. Poder estar lá foi muito bom para mim. Tentei fazer o meu máximo durante os treinos para ajudar o grupo, aliás os treinos eram os meus jogos. Infelizmente, não conseguimos nosso objetivo de sermos campeões, mas futebol é assim. É assim mesmo - afirmou o goleiro, que estava na reserva de Alison e Éderson na Copa do Mundo.

QUER SABER MAIS SOBRE O CORINTHIANS? CLIQUE AQUI.

Depois de voltar da Europa, Cássio foi orientado pela diretoria alvinegra a retornar aos trabalhos no CT Joaquim Grava apenas na próxima quinta. O jogador, no entanto, fez questão de voltar mais cedo para ter a oportunidade de enfrentar o Cruzeiro, em Itaquera, no últimos amistoso dos titulares antes do reinício da temporada.



- É o carinho que eu tenho aqui. É bom voltar a treinar. Gosto de ficar aqui, é uma coisa legal ver a alegria das pessoas quando me viram. Todo mundo falando que estava torcendo para o Brasil ganhar. Gosto de treinar, gosto do que faço. Cheguei descansado e não teve problema. Quanto mais cedo eu estiver sabendo sobre o trabalho do Loss, melhor para mim. Estou muito feliz aqui no Corinthians - pontuou o camisa 12 do Timão.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Confira outros trechos da entrevista de Cássio:



Chegadas e saídas dos jogadores no Corinthians
Aprendi com o Alessandro, com o Danilo, com o Júlio César. Ano passado foi uma prova do que é o estilo do Corinthians. Pode faltar qualidade, mas não pode faltar vontade. Tem que entender o que é Corinthians. É um clube diferente. É um espírito diferente. O jogador que entende o que é jogar no Corinthians, se dá bem aqui. Eu, Romero, Danilo, Ralf temos que continuar essa história. É uma pressão muito grande, mas quando ganha é muito satisfatório. Precisamos nos unir para fazermos o melhor e ajudar nosso treinador. Queremos mais títulos e vitórias.

Pontos a serem ajustados com Osmar Loss
Eu, como goleiro, a parte de organização defensiva, de bola parada...Conversei um pouco com ele e ele me mostrou algumas coisas que acredita. Os campeonatos estão aí e depois não teremos tempo para treinar. Quanto mais tempo tivermos para trabalhar, melhor.



Interesse estrangeiro em Fagner
A visibilidade do Fagner aumenta depois da Copa que ele fez. Não podemos contar com uma coisa que não aconteceu. Não sei se o Fagner tem proposta, mas contamos com ele. É um cara importante para o time.

Sobre a despedida de Mauri Lima, ex-preparador de goleiros do Corinthians
Passou um filme na minha cabeça. Ele me mandou uma mensagem antes de ter sido anunciado. No texto dava para ver que ele estava encarando como um desafio. Passa um filme, né? É um cara que tive um problema, sentamos e conversamos e nos resolvemos. É um cara que eu respeito muito. Foram seis anos e meio. É muito tempo de trabalho e aprendizado. Vou sempre respeitá-lo. Ele ficou muito emocionado. Desejo sorte onde ele estiver. É um grande treinador de goleiros.

Neymar
Acho que a cobrança sempre vai existir, mas a cobrança tem que ser em cima dos 23 jogadores. Todos têm parcela pela eliminação. O Neymar é um cara super humilde, trabalhador. Mas, em questão de eliminação, não pode cair a culpa apenas sobre ele. Os 23 ficaram chateados da mesma maneira. Acho errado que tenha sido apenas em cima de um jogador.

Copa do Mundo de 2022
Acho que posso sonhar com isso por conta do meu trabalho aqui no Corinthians. Se eu for regular, posso aparecer. Ganhar títulos é importante. A fórmula, já conheço, agora é dar sequência. Estou focado em dar o meu melhor para o Corinthians.

Os gols sofridos por Alison contra a Bélgica
Tudo é detalhe. Tudo é momento. É difícil responder quando você não está dentro do campo para acertar ou errar.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

RECEBA NOTÍCIAS DO CORINTHIANS DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!