Corinthians tentou 'chapéu' no São Paulo por Marcos Guilherme em janeiro

(Foto: Reprodução)

Válvula de escape e um dos responsáveis pela salvação do São Paulo do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2017, o atacante Marcos Guilherme conversou com exclusividade com a reportagem do FOXSports.com.br. Dentre diversos assuntos, o agora atacante do Al-Wehda confirmou que houve um interesse do Corinthians em seu futebol no início do ano, quando ainda estava no São Paulo, mas explicou porque não aconteceu um acerto entre o time do Parque São Jorge e o Furacão.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





“Realmente houve um interesse do Corinthians, mas foi entre as diretorias acredito eu. Quando o Carille estava lá ainda, no começo do ano. Mas não era fácil. Eu estava no São Paulo e era uma negociação que envolvia troca de atleta. O atlético-PR queria o dinheiro ao invés de jogadores. No meu contrato com o São Paulo, o preço era 3 milhões de euros e eles queriam o dinheiro”, explicou o atacante, que irá trabalhar com Carille no Al-Wehda, time que tem o ex-Corinthians como treinador.

Marcos Guilherme ainda aproveitou para esclarecer o imbróglio da negociação entre Atlético-PR e São Paulo. Emprestado pelo clube paranaense no início de 2017 ao Tricolor, o atleta deveria permanecer no time do Morumbi até o final de 2018. Mas, pouco antes da parada da Copa, o atacante deixou o São Paulo e retornou ao Paraná.



“Meu contrato era até dezembro de 2018. Isso me falaram quando eu ainda estava na Croácia. Eu me apresentei para ficar até dezembro. Mas, nesse ano, em janeiro, fevereiro, eu fui informado de que o Atlético-PR não ia cumprir no acordo. Com isso, começamos a trabalhar para permanecer, mas não houve acordo. O São Paulo chegou a fazer uma oferta de 2 milhões de euros, mas, por contrato, o Atlético-PR pedia 3. Não houve negociação”, finalizou.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports