Scarpa celebra reestreia pelo Palmeiras: "Mantive a cabeça boa"

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

O amistoso do Palmeiras contra o Independiente Medellín, no Panamá, teve sua relevância muito discutida pelos torcedores nas redes sociais. Mas para o meia Gustavo Scarpa, se tratou da partida mais importante da temporada.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





“Estou muito feliz de ter reestreado com uma vitória, mesmo que seja em um amistoso. Que a gente consiga se preparar bem para que possamos ter um resto de ano muito positivo”, disse o atleta.

QUER SABER MAIS SOBRE O PALMEIRAS? CLIQUE AQUI.

Escalado como titular diante dos colombianos, o meia atuou durante os primeiros 45 minutos – no intervalo, todos os atletas de linha foram substituídos. Além disso, o camisa 14 recebeu elogios de Roger Machado, que já pensa em escalá-lo diante do Santos, no retorno do Campeonato Brasileiro.



“Estou muito feliz de poder reestrear pelo Palmeiras depois de um momento muito difícil que eu passei. Sou muito grato a Deus por ter conseguido ficar em paz, com a cabeça boa. Agradeço a todos que mandaram mensagens nesse período. Também sou grato a Deus pelo grupo, que me recebeu muito bem, assim como todos os profissionais de todas as áreas aqui do clube”, completou.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Após o TST (Tribunal Superior do Trabalho) conceder habeas corpus ao jogador, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) publicou no BID (Boletim Informativo Diário) a rescisão de contrato de Scarpa com o Fluminense. Desde então, o meia teve seu destino nas mãos e optou pelo Alviverde.



O atleta e seus empresários tinham uma oferta milionária de um clube da Arábia Saudita, além de sondagens do Benfica-POR. A opção do jogador, porém, foi reassinar seu contrato com o Palestra, no valor de 6 milhões de euros, pagos em luvas a Scarpa – este havia sido suspenso por cláusula contratual em virtude do imbróglio jurídico com o Fluminense.

No entanto, independentemente da decisão do meia, o Fluminense entrará com recurso no TST. Se conseguir derrubar o habeas corpus, o Tricolor volta a ter o vínculo do atleta. Se ele tivesse optado pela Arábia, o procedimento seria o mesmo, sendo que caso o clube estrangeiro descumprisse ordem do TST, o time das Laranjeiras poderia acionar a Fifa, que tem órgãos para definir a situação.



Conteúdo publicado originalmente no site Gazeta Esportiva

RECEBA NOTÍCIAS DO PALMEIRAS DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!