Grêmio celebra goleiros em alta no ano e aprimora jogo com os pés

(Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

Marcelo Grohe ficou nove jogos sem sofrer gols, Paulo Victor fez boas defesas quando atuou, e o Grêmio vira o semestre para lá de satisfeito com o desempenho de seus goleiros. A avaliação positiva vem acompanhada de um reforço em fundamento que casa perfeitamente com o modelo de jogo do time treinado por Renato Gaúcho. Tudo para manter o nível após a Copa.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





A retomada dos treinos em Porto Alegre também é oportunidade para o Grêmio aprimorar aquilo que chama de "trabalho de base e apoio" com os goleiros.

QUER SABER MAIS SOBRE O GRÊMIO? CLIQUE AQUI.

O treinamento visa dar mais refinamento técnico ao goleiro para jogar com os pés. Assim, o time pode trabalhar melhor a bola quando precisar do camisa 1. Na Arena já existe a leitura de que todos os jogadores da função evoluíram no fundamento.



"Esse trabalho de base e apoio muitas vezes não surge só no treino específico. Nos pequenos jogos que são comandados pelo professor Renato ou pelo professor Alexandre (Mendes, auxiliar técnico) se exercita os fundamentos. O contexto é global. Mesmo que nossa equipe não tenha tanta transição com os goleiros, é possível notar que o Marcelo, por exemplo, está com muita tranquilidade para executar isso. Ele não tinha tanto refino motor", conta Rogério Godoy, preparador de goleiros do Grêmio.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Nos treinos específicos, ou seja, só para os goleiros, também existe estímulo voltado para essa parte do jogo. Saber dominar, controlar e passar a bola.



"O controle de bola a gente trabalha no dia a dia. A programação é subdividida e isso está lá. A tomada de decisão e velocidade é igual no jogo", diz Godoy.

O aprimoramento técnico ocorre justamente no período em que o Grêmio encerra primeiro semestre podendo comemorar muitas coisas: os títulos do Gauchão e da Recopa Sul-Americana, as classificações na Libertadores e Copa do Brasil, a defesa menos vazada do Campeonato Brasileiro. E também o nível de Marcelo Grohe e Paulo Victor - os goleiros mais utilizados até aqui.



"O nível que o Marcelo encontrou é de excelência. E isso passa pelo amadurecimento dele. O jogo dele é sempre igual indiferentemente do contexto. Ele joga concentrado. A carga emocional ele absorve bem. O foco diário ajuda no jogo", comenta o preparador da função. "A leitura não é feita simplesmente por uma ou duas atuações. É preciso levar em consideração todo um bloco. Os números dos goleiros falam por si só. Desde 2012, os números são muito positivos. Não é por um jogo que algo muda", completa.

Para Grohe, a sequência de títulos é uma grande volta por cima. Criticado duramente por parte da torcida do Grêmio, o goleiro foi protagonista nas conquistas da Copa do Brasil, Libertadores e Recopa Sul-Americana. Em 2018, ele tem 30 jogos e 11 gols sofridos. Ficou 912 minutos sem levar gols e quebrou recorde pessoal, alcançado em 2014.

"É a segunda vez que a gente passa por um período assim no clube, sem sofrer gols. É uma alegria, uma satisfação. O Grêmio tem formado boas equipes defensivamente. A gente trabalha com o gol, até o dia a dia. A gente leva inúmeros gols e faz parte do jogo. Do futebol. Acontece. Uma hora vai acontecer, mas quanto mais a gente puder retardar, melhor", resume Godoy.

O Grêmio volta a jogar oficialmente em 18 de julho, contra o Atlético-MG, na Arena. Dez dias antes, o Tricolor visita o Corinthians, às 11h (Brasília), em amistoso em Itaquera.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte

RECEBA NOTÍCIAS DO GRÊMIO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!