Após desempenho cair, Fluminense ganha tempo para colocar a casa em ordem

Da vice-liderança do Campeonato Brasileiro à 13ª posição, o Fluminense chega à pausa para a Copa do Mundo com quatro derrotas consecutivas na bagagem e uma série de questões para resolver até que a bola volte a rolar por aqui.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





Com 11 dias de folga até a retomada dos trabalhos, o técnico Abel Braga terá um tempo livre para pensar em soluções para seu time. Comandante de um elenco enxuto, o treinador sabe que a capacidade investimento é baixíssima. Já que dinheiro é escasso nas Laranjeiras, a brecha no calendário será fundamental para colocar jogadores lesionados, como Ayrton Lucas e Marcos Júnior, em forma.

QUER SABER MAIS SOBRE O FLUMINENSE? CLIQUE AQUI.

"Não é que esse grupo não tenha qualidade, mas falta reposição. Não podemos repetir o ano passado. Voltaremos em julho e não vamos para mais. Por isso é fundamental ter número suficiente de peças", admitiu o treinador.



Outra pendência importante a ser resolvida é a sucessão de Paulo Autuori, ex-diretor esportivo do Flu. Sem um profissional no cargo desde a saída do agora treinador do Ludogorets (BUL), Abel perde um aliado no dia a dia, além de ter de se desgastar mais em assuntos que não seriam de sua alçada.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Um exemplo deste acúmulo diz respeito aos atrasos salariais, assunto que tem assombrado recorrentemente jogadores e funcionários. Em recente reunião de rotina com Pedro Abad, Abel tocou no assunto e recebeu um diagnóstico mais minucioso da delicada situação financeira do clube.



"Se tivesse afetando, o time não corria, mas é claro que seria o ideal os jogadores atuarem com a cabeça tranquila", afirmou ele.

O caldeirão político do clube também deve dar uma esfriada com esse intervalo. Questionado por opositores e até por antigos aliados, o presidente Pedro Abad tem algumas vice-presidências importantes vagas desde a debandada de alguns antigos colaboradores. O dirigente espera ser cirúrgico nas escolhas para tentar trazer quadros capacitados e que ajudem a pacificar a política tricolor.



Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte

RECEBA NOTÍCIAS DO FLUMINENSE DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!