Podendo jogar na base, Brenner volta da Seleção ao São Paulo

Depois de passar uma semana treinando com a Seleção Brasileira sub-20, Brenner volta a trabalhar no CT da Barra Funda nesta quarta-feira. E já começa a encarar novamente a ideia de diretoria e comissão técnica do São Paulo de aproveitar seus 18 anos de idade para usá-lo no time sub-20 do clube com o objetivo de lhe dar ritmo de jogo.

Antes de ser liberado para a Seleção, Brenner ouviu a sugestão que partiu do técnico Diego Aguirre e do diretor executivo de futebol Raí. A avaliação do treinador é de que o jovem atacante necessita ter mais minutos em campo e, por isso, considerou liberá-lo apenas para partidas da equipe sub-20. O que chegou a gerar um incômodo, mas que o próprio jogador garantiu ter sido deixado para trás em conversa com o LANCE!

QUER SABER MAIS SOBRE O SÃO PAULO? CLIQUE AQUI.

- Volto aos treinos no São Paulo com a mesma dedicação de sempre. Sou muito jovem e estou melhorando a cada dia para conquistar meu espaço e poder ajudar o São Paulo na temporada - cravou o camisa 30 da equipe comandada por Aguirre, que até agora, só o usou uma vez, como titular no time misto escalado na vitória por 1 a 0 sobre o Paraná, na estreia no Brasileiro.

O jogador não gostou da ideia de voltar à base, inicialmente. Mas deve ser informado pelos dirigentes que a intenção não é rebaixá-lo. Brenner, segundo a diretoria, faz parte do elenco principal do Tricolor e isso não será alterado. Ele seguirá treinando no CT da Barra Funda, mas, quando não for relacionado por Aguirre, pode ser liberado para jogar pelos times sub-20 ou até sub-23, que disputará o Brasileiro de Aspirantes. Tudo, segundo a comissão técnica, para não ter sua evolução brecada pela falta de chances no time principal.

Neste cenário, ao longo da última semana, Brenner trabalhou com os outros 22 atletas convocados pelo técnico Carlos Amadeu para a Seleção Brasileira sub-20. O período de treinos foi preparatório para o Campeonato Sul-Americano da categoria, que acontece no ano que vem, no Chile. As atividades foram encerradas na última segunda (14), com uma vitória, por 2 a 1, diante dos reservas do elenco profissional do Corinthians.

Confira a conversa do LANCE! com Brenner:

Como foi o período de treinos com a Seleção?
É sempre um orgulho muito grande poder vestir a camisa da Seleção. Foi a primeira vez que trabalhei com a equipe sub-20 e gostei demais. Apesar de ter sido pouco tempo, deu para conhecer o pessoal, e também deu para aprender bastante. 



Você deixou o São Paulo para treinar com a seleção logo após ter sido aconselhado a fazer alguns jogos na equipe sub-20 do clube. Conversou com o Aguirre ou alguém da diretoria durante o período em que esteve treinando com a Seleção Brasileira?
O pessoal sempre mantém contato comigo e me passa muita confiança. Vi que saíram muitas matérias na imprensa, mas não teve nada disso. Estou muito feliz no clube e focado em conquistar o meu espaço. Onde o São Paulo precisar de mim, estarei pronto para ajudar da melhor forma possível.

Como foi treinar no CT do Corinthians, maior rival do São Paulo?
Nem liguei muito. Estava focado demais, e isso nem importou.

Quais foram os aprendizados tirados dessa última experiência com a Seleção?
Sempre é um aprendizado. Como falei, foi a primeira vez que treinei com a sub-20. Isso demonstra que estou evoluindo, e que o trabalho está sendo reconhecido.

Como foi reencontrar companheiros da base, como o Walce, o Toró e o Igor Gomes?
Ah, sempre é bom, né? Molecada gente boa demais. E o Walce também já está treinando com a gente no São Paulo.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

RECEBA NOTÍCIAS DO SÃO PAULO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!