'Parecido com Martin', Fernando Miguel quer honrar história do Vasco

Aos 33 anos, a maioria dos atletas de futebol já está chegando na reta final da carreira. Mas para Fernando Miguel, novo goleiro do Vasco, a grande chance só veio agora. Depois de rodar por nove clubes de menor expressão, vestir a camisa cruz-maltina é motivo de alegria e orgulho. O reforço foi apresentado nesta quarta-feira em São Januário.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





- É uma alegria muito grande, oportunidade que tenho maior orgulho de receber. Fui recebido muito bem pela diretoria, torcida e elenco. Convicto de que fiz uma grande escolha. Camisa do Vasco carrega tradição e títulos. É uma honra - afirma o goleiro, ao lado de Alexandre Campello.

As passagens por clubes como Brasil de Pelotas, Juventude e Vitória servem de aprendizado para Fernando Miguel. E o fato de nunca ter jogado por um campeão brasileiro não atrapalha em nada. A motivação é sempre evolui no futebol.



- Tenho muito orgulho por todos os clubes que passei. E orgulho por estar em uma ascendência. Chegar no Vasco é uma valorização grande, uma oportunidade de vestir uma camisa pesada. Espero corresponder e continuar evoluindo. Não importa o fato de não ter jogado por clube grande no futebol brasileiro. Estou tendo essa oportunidade aos 33 e não olho para idade. Vejo por aquilo que pulsa dentro de mim, que é a disposição de seguir crescendo na carreira. Vou encarar junto com o Vasco os desafios pela frente.

O goleiro chega ao Vasco, inicialmente, para compor elenco. A vaga entre os titulares está consolidada: Martin Silva é ídolo da torcida. A saída do uruguaio para Copa do Mundo é a brecha para Fernando Miguel entrar na disputa. Ele exalta o camisa 1, diz que tem personalidade parecida e lembra o histórico de goleiros do clube.



- É motivo de muita alegria trabalhar com Martin, que disputará Copa do Mundo. Ele tem grande perfil, qualidade, e espero somar para que o Vasco fique numa situação cada vez melhor. Sou parecido com Martin, reservado, discreto. Ele fez toda a recepção, me deixou super à vontade. É um orgulho muito grande, um prazer trabalhar com um atleta desses. Essa camisa tem história, goleiros de peso como Carlos Germano. É um início de um ciclo, de um novo momento. Espero crescer com o clube.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!



Notícias pelo Messenger

Mais sobre - Vasco da Gama