Flamengo vence Emelec e avança para as oitavas pela primeira vez desde 2010

Pode cancelar a terapia desta semana: o Flamengo deu fim a um trauma e está nas oitavas de final da Copa Libertadores 2018. Com dois de Everton Ribeiro, a vitória por 2 a 0 sobre o Emelec, no Maracanã, fez com que o Rubro-Negro avançasse na competição pela primeira vez desde 2010.

O triunfo deixa o Flamengo com nove pontos no grupo 4, de modo que já não pode mais ser alcançado por Santa Fe, que tem quatro, e pelo próprio Emelec, com um único ponto. O time carioca ainda pode tirar a primeira posição do River Plate, que tem 11.

QUER SABER MAIS SOBRE O FLAMENGO? CLIQUE AQUI.

O próximo adversário do Flamengo na Libertadores será justamente a equipe argentina, ainda na última rodada da fase de grupos. O confronto acontece às 21h45 da próxima quarta-feira (23), no Monumental de Núñez, em Buenos Aires. O Emelec visita o Santa Fe no mesmo horário.

Foram bem: Cuellar e Everton Ribeiro

Como um prenúncio da grande partida que viria a fazer, Cuellar fez quatro desarmes nos primeiros 10 minutos de jogo. Quando Renê deu um carrinho preciso aos 22, foi o colombiano que completou a jogada evitando a saída da bola pela lateral.

Renê, por sinal, construiu a bela jogada do gol do Flamengo ao tabelar com Vinícius Jr., invadir a área e tocar para o lado. Diego errou o chute, mas Everton Ribeiro acertou.

A torcida festejou muito as atuações de Renê, Cuellar e Everton Ribeiro, que, aos 46 do segundo tempo, acertou o ângulo em cobrança de falta e selou de vez a vaga do Flamengo. Há quem diga que foi a melhor atuação do camisa 7 pelo clube.

Embora não tenha sido com a mesma intensidade vista há semanas, Diego foi cobrado pela torcida do Flamengo na noite desta quarta. Lento na distribuição de jogo a partir do meio-campo, foi desarmado em lances nos quais, à primeira vista, parecia ter tudo sob controle. Para piorar, levou cartão amarelo e cumprirá suspensão automática na última rodada, contra o River. Pelo menos, as vaias a ele foram abafadas por aplausos no fim do jogo.

Henrique Dourado fez pouco

A suspensão de 14 meses imposta a Paolo Guerrero também teve impacto na vida de Henrique Dourado. Oficialmente livre da sombra do peruano pela primeira vez desde que chegou ao Flamengo, o Ceifador perdeu oportunidades que não podia perder.

Flamengo cresceu durante o jogo

É bem verdade que o Emelec começou melhor (leia o tópico abaixo), mas o Flamengo renasceu para o jogo na metade do primeiro tempo. Aos 22, quando a torcida já se impacientava, Renê perdeu a bola e correu para recuperá-la com um carrinho limpo e perfeito. Na sequência, Cuéllar disparou para impedir a saída pela lateral e também foi ovacionado.

No minuto seguinte, Everton Ribeiro cobrou falta na cabeça de Juan, que tocou para a meta e viu o goleiro Dreer fazer grande defesa. Para completar, a bola ainda bateu no travessão antes de ser afastada pela zaga do Emelec. Por outro lado, Juan saiu com dores na coxa e será reavaliado.

Mas Emelec teve início melhor

A despeito da festa da torcida rubro-negra, a equipe equatoriana começou melhor, principalmente nos contra-ataques puxados por Joao Rojas e Matamoros. Em um deles, aos oito minutos, Diego Alves espalmou e a bola permaneceu dentro da área; Preciado arriscou o chute e foi barrado pela zaga flamenguista.

A partir dos 10 minutos, o time rubro-negro passou a ter grande dificuldade para pressionar a saída de bola do Emelec, além de ter errado passes relativamente simples na intermediária. O primeiro chute do Flamengo só saiu aos 16, quando Lucas Paquetá finalizou para fora e ouviu protestos de Henrique Dourado, que queria o passe.

A volta do torcedor

Este foi o primeiro jogo do Flamengo diante de sua torcida na Copa Libertadores 2018 – nas outras duas partidas que fez como mandante no Engenhão e no Maracanã, atuou com portões fechados por punição imposta pela Conmebol após a confusão na final da Copa Sul-Americana do ano passado.

As autoridades determinaram que não haveria entrada com o cartão-ingresso dos sócios-torcedores, o que obrigou os associados a trocarem seus bilhetes. Também houve mudança no trânsito das vias de acesso ao estádio, em esquema parecido ao que foi feito na Copa do Mundo de 2014.

Um bloqueio nas ruas situadas no entorno do Maracanã fez com que somente pessoas com ingresso pudessem circular pela região desde as 18h. A Guarda Municipal dobrou seu efetivo padrão: 445 profissionais foram escalados.

Oito anos desde a última vez

Foi em abril de 2010 a última vez que o Flamengo avançou para as oitavas de final da Copa Libertadores – eliminou o Corinthians na ocasião, mas caiu para a Universidad de Chile nas quartas. Em 2012, 2014 e 2017, o Rubro-Negro não passou da fase de grupos.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 0 EMELEC-EQU

Data e hora: 16 de maio de 2018, quarta-feira, às 21h45 (de Brasília)
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro
Árbitro: Diego Haro (Peru)
Auxiliares: Raul Lopez Cruz e Victor Raez (ambos do Peru)
Público e renda: 36.754 pagantes, 40390 presentes / R$ 2.779.990
Cartões amarelos: Diego, Lucas Paquetá (Fla); Preciado, Lastra, Mejía (Emelec)
Gols: Everton Ribeiro aos dois minutos do segundo tempo e aos 46 (Flamengo)

FLAMENGO: Diego Alves; Rodinei, Réver, Juan (Léo Duarte) e Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá e Diego (Jonas); Everton Ribeiro, Henrique Dourado (Marlos) e Vinícius Jr
Técnico: Mauricio Barbieri

EMELEC: Dreer; Paredes, Jaime, Mejía e Bagui; Arroyo (Burbano), Lastra, Orejuela e Matamoros (Luna); Preciado e Joao Rojas (Jefferson Montero)
Técnico: Alfredo Aries

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte

RECEBA NOTÍCIAS DO FLAMENGO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!