Vasco fica próximo de acordo com Martín Silva e Wagner

(Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)



A herança de dívidas da administração de Eurico Miranda é o grande desafio do novo presidente do Vasco, Alexandre Campello. A recuperação da credibilidade do clube passa pelo pagamento de salários em dia para jogadores e funcionários, além do acerto de 13º, férias e débitos com o FGTS e o Profut. O ídolo Martín Silva foi o primeiro a ser procurado para renegociar a dívida de cerca de R$ 1,2 milhão.

Com contrato até 2020, o goleiro tem acordo encaminhado com a diretoria para receber o montante de forma parcelada. O Vasco deve o salário do mês de dezembro, 13º e cerca de sete meses de direitos de imagem ao goleiro.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





LEIA MAIS
- Vasco assina contrato com revelação da lateral
- Vasco vive dilema sobre efetivação de Valdir Bigode
- Outra chance de ouro para Valdir Bigode no Vasco
- Zagueiro do futebol europeu admite proposta do Vasco


Dono de um dos maiores salários do elenco, Wagner também se reuniu com a diretoria nos últimos dias para renegociar a dívida e discutir seu futuro na Colina. Com vínculo até o fim do ano, o apoiador teve até mesmo a saída especulada por conta do débito. Acreditando no acerto, Wagner dá um voto de confiança à diretoria do Vasco.

QUER SABER MAIS SOBRE O VASCO? CLIQUE AQUI.

"Na virada do ano, foi conturbado. Ninguém sabia quem ficaria, até mesmo os jogadores. Alguns companheiros seguiram o caminho. Nós permanecemos com o sonho vivo da Libertadores. A casa está sendo arrumada como o nosso presidente quer, da maneira que ele quer. Estão procurando dar o suporte que precisamos. O Vasco está caminhando no passo certo, não está trocando os pés pelas mãos", disse Wagner.

Conteúdo publicado originalmente no site O Dia

VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

RECEBA NOTÍCIAS DO VASCO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!