Demissão de Dorival já estava 'planejada' antes de clássico com o Palmeiras

(Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)



A derrota por 2 a 0 para o Palmeiras, na última quinta, foi apenas a "gota d'água para a demissão de Dorival Junior. Segundo apurou a De Primeira, depois do empate por 0 a 0 com a Ferroviária, no dia 25 de fevereiro, o advogado do clube, Alexandre Pássaro, havia entrado em contato com o departamento de futebol do Atlético-MG para buscar informações sobre Diego Aguirre, que havia trabalhado em Belo Horizonte em 2016.

Amigo e compatriota de Aguirre, o uruguaio Diego Lugano também já havia sondado a possibilidade de ele assumir o Tricolor. Já André Jardine, que assumiu o time no fim de semana, também estava de sobreaviso antes do clássico. Mesmo de férias das categorias de base, não havia viajado e pôde comandar o treino da equipe profissional no dia seguinte à queda de Dorival.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





LEIA MAIS
- São Paulo faz treino com 'cuidado especial' antes de enfrentar a Chapecoense
- Liziero tranquiliza após abandonar jogo sentindo dores: "Não foi lesão"
- São Paulo ganha reforço de Rodrigo Caio para a sequência no Brasileirão
- São Paulo desafia tabu contra a Chape: nunca venceu em casa


Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte

QUER SABER MAIS SOBRE O SÃO PAULO? CLIQUE AQUI.

RECEBA NOTÍCIAS DO SÃO PAULO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!