Com defesa sólida, Atlético-MG busca classificação na Copa do Brasil

(Foto: Divulgação)



O Atlético Mineiro enfrenta o Figueirense, nesta quarta-feira, às 21:45, pelo jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. No jogo de ida, fora de casa, vitória do Galo por 1 a 0. Esse resultado faz com que o Atlético se classifique, caso não tome nenhum gol. Boa notícia para os atleticanos: a defesa do Galo, sob o comando de Thiago Larghi, tem sido um dos pontos fortes do time nesse ano.

Nos anos anteriores, principalmente desde a entrada de Cuca, em 2013*, o Atlético Mineiro vem se notabilizando por um jogo ofensivo. Porém, o interino Thiago Larghi vem demonstrando, a frente do Galo, uma organização defensiva que tem impressionado.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





LEIA MAIS
- Fabio Azevedo aponta dois times que não devem mais brigar pelo título do Brasileirão
- Volante do Galo espera boa partida diante do Botafogo e pede atenção
- Atlético-MG não consegue acordo, mas Gallo avança por renovação de Adilson
- Agente mantém influência, mas reduz lista de atletas no Atlético-MG


Desde que assumiu o comando, forma oito partidas e apenas quatro gols sofridos, sendo que o Galo enfrentou times como Cruzeiro, América e Figueirense, sendo com esse último, um jogo eliminatório pela Copa do Brasil, campeonato em que não levar gols é fundamental.

QUER SABER MAIS SOBRE O ATLÉTICO? CLIQUE AQUI.

Se comparar com Oswaldo de Oliveira, os números ficam ainda mais marcantes. Sob o comando do antigo treinador, o Atlético Mineiro levou quatro gols em seis jogos, enfrentando times de baixo nível técnico, como Patrocinense e Atlético Acreano. Nesses confrontos, a defesa tomou três gols.

Logo em suas primeiras partidas como treinador, Larghi fez mudanças na defesa. Apesar de trocar Samuel Xavier por Patric logo de cara, a principal mudança defensiva foi tática. Os atacantes, jovens e velozes, começaram a apoiar também defensivamente, mudando a mentalidade da equipe e integrando os setores em prol da marcação.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Com isso, o Atlético adotou uma postura de contra-ataque, jogando de forma reativa, isto é, esperando o adversário vir para reagir de acordo com seus ataques. Contra o América e o Botafogo-PB, 3 a 0 e 4 a 0 respectivamente, foram jogos que exemplificam esse tipo de postura.

Mesmo quando os adversários recuavam suas linhas, obrigando o Galo a propor o jogo e ter a posse de bola, o Atlético demonstrou versatilidade para mudar suas táticas, apesar das dificuldades.

Uma baixa para o confronto é o possível desfalque do zagueiro, Gabriel. Com conjuntivite, tudo indica que o atleta fique fora do confronto. Antes do confronto, Thiago Larghi repetiu a postura vista antes dos jogos contra o América-MG e Cruzeiro, e fechou o treino para a imprensa.

Com uma defesa sólida e a tática de jogar de forma reativa, o Galo enfrenta um Figueirense que precisa se lançar ao ataque, tendo em vista que o Figueira precisa de gols para se classificar. É um cenário bastante otimista para o esquema de jogo dos comandados de Thiago Larghi, apesar da dificuldade do adversário, que vem fazendo boa campanha no Campeonato Catarinense.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

RECEBA NOTÍCIAS DO ATLÉTICO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!