Atlético-MG lamenta morte de Bebeto de Freitas e decreta luto de três dias

Clube em que Bebeto de Freitas trabalhava nos últimos anos, o Atlético-MG lamentou a morte do ex-técnico da seleção de vôlei nesta terça-feira (13). Por meio de nota oficial, o Galo anunciou em seu site oficial que decretou luto de três dias após o falecimento do diretor de Administração e Controle durante o lançamento do time de futebol americano. Ele tinha 68 anos.

"Bebeto sofreu uma parada cardíaca, pouco depois de participar de um evento na Cidade do Galo. O Diretor foi atendido prontamente, mas não resistiu", informou.

QUER SABER MAIS SOBRE O ATLÉTICO? CLIQUE AQUI.

Bebeto trabalhava no Atlético-MG desde 2009, quando assumiu o cargo de diretor-executivo do clube na gestão de Alexandre Kalil. No final do ano passado ele voltou ao clube junto com o presidente Sérgio Sette Câmara para assumir a posição de diretor de controle e administração.

Os médicos tentaram reanimá-lo por quase 50 minutos, mas não tiveram sucesso. Um helicóptero chegou a pousar na Cidade do Galo, mas Bebeto não resistiu e morreu no hotel da concentração do clube. O corpo permanece no local e será retirado pelo Instituto Médico Legal (IML).

Como jogador de vôlei, Bebeto conquistou 11 títulos cariocas pelo Botafogo e fez parte da seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de 1976, em Montreal (CAN). Seu principal feito, contudo, aconteceu como treinador. Em Los Angeles-1984, foi responsável por conduzir o Brasil à medalha de prata, na campanha que ficou conhecida como "Geração de Prata".

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte

RECEBA NOTÍCIAS DO ATLÉTICO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!