Atlético-MG lamenta morte de Bebeto de Freitas e decreta luto de três dias

Clube em que Bebeto de Freitas trabalhava nos últimos anos, o Atlético-MG lamentou a morte do ex-técnico da seleção de vôlei nesta terça-feira (13). Por meio de nota oficial, o Galo anunciou em seu site oficial que decretou luto de três dias após o falecimento do diretor de Administração e Controle durante o lançamento do time de futebol americano. Ele tinha 68 anos.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





"Bebeto sofreu uma parada cardíaca, pouco depois de participar de um evento na Cidade do Galo. O Diretor foi atendido prontamente, mas não resistiu", informou.

QUER SABER MAIS SOBRE O ATLÉTICO? CLIQUE AQUI.

Bebeto trabalhava no Atlético-MG desde 2009, quando assumiu o cargo de diretor-executivo do clube na gestão de Alexandre Kalil. No final do ano passado ele voltou ao clube junto com o presidente Sérgio Sette Câmara para assumir a posição de diretor de controle e administração.



Os médicos tentaram reanimá-lo por quase 50 minutos, mas não tiveram sucesso. Um helicóptero chegou a pousar na Cidade do Galo, mas Bebeto não resistiu e morreu no hotel da concentração do clube. O corpo permanece no local e será retirado pelo Instituto Médico Legal (IML).

VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Como jogador de vôlei, Bebeto conquistou 11 títulos cariocas pelo Botafogo e fez parte da seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de 1976, em Montreal (CAN). Seu principal feito, contudo, aconteceu como treinador. Em Los Angeles-1984, foi responsável por conduzir o Brasil à medalha de prata, na campanha que ficou conhecida como "Geração de Prata".



Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte

RECEBA NOTÍCIAS DO ATLÉTICO DIRETO NO SEU MESSENGER. NÃO PERCA TEMPO! É DE GRAÇA!