Publicada em 09/02/2018, às 10:35

Santos só deve pagar dívidas com dinheiro de possível venda de zagueiro

CLIQUE AQUI e receba notícias do Santos direto no seu Messenger.

A transferência do zagueiro Lucas Veríssimo ao Spartak de Moscou, da Rússia, ainda não foi concretizada, mas o Santos já faz planos com o valor que pode receber na negociação. Caso ela saia do papel, o clube deve embolsar R$ 27,2 milhões, referentes a 80% do valor da transferência. O UOL Esporte apurou que a ideia é pagar dívidas, como direitos de imagem atrasados, acordos com ex-jogadores e até parcelas de suas contratações para esta temporada, como no caso de Gabigol.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





Pelo camisa 10, o Santos pagará 1,7 milhão de euros (R$ 6,6 milhões) por um ano de empréstimo. O valor foi divido em três parcelas. A primeira já foi paga à vista, mas a diretoria santista aguarda recebíveis para quitar a segunda. A ideia também é utilizar parte do montante na contratação do argentino Lucas Zelarayán. O clube paulista ofereceu US$ 500 mil pelo empréstimo (cerca de R$ 1,5 milhão) e mais US$ 100 mil mensais de salário (R$ 318 mil), mas a negociação travou por conta de uma divergência entre o atleta e o Tigres, do México.

Se não bastasse o investimento em reforços, o Santos ainda deve dinheiro para Lucas Lima, Ricardo Oliveira e outros jogadores que deixaram o clube no fim do ano passado. Além disso, a diretoria precisa pagar diversas rescisões de contratos por conta de cerca de 300 demissões já realizadas pela nova diretoria – somando departamento de futebol e administrativo.

O clube paulista deve, inclusive, R$ 800 mil a um ex-dirigente do clube. O acordo já foi "costurado". Ele receberá R$ 400 mil à vista e terá o restante dividido em dez parcelas.

Há também uma pequena dívida com o Profut (Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro). A ideia é quitar todas essas dívidas com o dinheiro da venda de Lucas Veríssimo. O clube russo, inclusive, prometeu que o valor será pago à vista em 48 horas após o fechamento da transação.
O Spartak ofereceu 8,5 milhões de euros (cerca de R$ 34 milhões) para ficar com Lucas Veríssimo. A diretoria santista gostou do valor da oferta, mas o acerto ainda depende de uma discussão entre os empresários que detém 20% dos direitos econômicos do jogador. Duas empresam "brigam" pelo montante.

Além disso, o clube paulista aguarda Lucas Veríssimo acertar "luvas" e salários com o Spartak para finalizar o negócio. O atleta, que recebeu reajuste salarial no fim da temporada passada, ganha R$ 105 mil mensais no Santos, e pode passar a receber mais de R$ 500 mil na Rússia.

Para ajudar, a diretoria santista, inclusive, deve lançar em seu balancete que a venda foi fechada em 7,5 milhões de euros (R$ 30 milhões) e mais 10% de uma futura venda. A manobra pode ser acertada dessa forma para que as empresas recebam suas porcentagens.

Lucas Veríssimo foi um dos destaques do Santos em 2017, com 60 partidas, um gol e uma assistência. Formado nas categorias de base do próprio clube, o camisa 28 tem contrato até junho de 2022 e 80% dos direitos econômicos detidos pelo clube paulista.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte

Publicada em 23/02/2018, às 14:16

Santos economiza R$ 2 milhões com “choque de gestão”, diz presidente

(Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/SantosFC)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Santos direto no seu Messenger.

O presidente José Carlos Peres afirma que o Santos economiza R$ 2 milhões por mês com o choque de gestão implantado nas primeiras semanas de gestão, iniciada oficialmente em janeiro.



“Estamos com dois milhões de reais de economia por mês. Estamos reorganizando o clube através de uma empresa (de auditoria). Ela estará capacitando todos os funcionários no Santos. A última gestão teve balanços reprovados. Houve uma mudança no clube, sejam boas ou não as formas que somos obrigados a trabalhar, poderemos propor alguma mudança no estatuto no futuro. Não vão ter coisas ruins no clube. Pretendemos ter boas notícias. Vamos caminhar o clube à dívida zero. Não vamos fugir de nossa política”, disse o presidente, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, na Vila Belmiro.

Peres assume as negociações do Santos após a demissão do executivo de futebol Gustavo Vieira. É ele quem comandará as tratativas por reforços.

“Eu estou dando sequência. Ele (Gustavo) me passou o que estava fazendo e estamos trabalhando nesse sentido. Não terceirizamos. O novo diretor deve chegar, mas não temos pressa. Falei com Jair e William (Machado), a conversa foi produtiva, e passei sobre a tranquilidade do clube. Não houve barulho, isso é maturidade. Seguimos dessa forma, sem pressa. Estarei próximo do futebol nesse período, trabalhando com eles e vamos atrás de reforços”, explicou Peres.



O gerente William Machado fica à frente do departamento de futebol por enquanto. O Santos tem interesse no retorno de Sergio Dimas, hoje diretor do Red Bull Brasil.

Conteúdo publicado originalmente no site Gazeta Esportiva