Publicada em 09/02/2018, às 09:41

Após estreia no São Paulo, Tréllez avisa: 'Gosto mais de jogar como 9'

Colombiano saiu do banco na vitória sobre o Bragantino, na quarta-feira, para substituir Diego Souza e conta que Dorival pediu para que ele fizesse as funções de centroavante

Tréllez saiu contente de sua estreia pelo São Paulo, na última quarta-feira (Rubens Chiri/saopaulofc.net)

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

O São Paulo tem sentido falta de um centroavante e Dorival Júnior já até faz discurso em defesa de Diego Souza, dizendo que o meia-atacante nem tem recebido a função de atuar como camisa 9, embora seja esse seu uniforme. Mas, caso o técnico necessite de alguém com essas características, Tréllez se coloca como candidato.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





- Gosto mais de jogar de 9. Jogo pela beirada, um pouco mais recuado, mas gosto de jogar de 9 - disse o colombiano, que estreou entrando no lugar de Diego Souza, aos 28 minutos do segundo tempo da vitória de quarta-feira, sobre o Bragantino, e recebeu instruções típicas de um centroavante.

- O Dorival pediu para eu pressionar mais os zagueiros, porque eles estavam vindo com a bola. E, quando eu estivesse com a bola, que segurasse um pouco mais, porque estávamos perdendo a bola muito rapidamente no ataque - comentou o camisa 17.

Destaque do Vitória no ano passado, Tréllez custou cerca de R$ 6 milhões ao São Paulo e, aos 28 anos de idade, assinou contrato de quatro temporadas. Sabe que corre por fora na briga por uma vaga no setor ofensivo, mas gostou de iniciar sua trajetória no clube vencendo e enfatizou que isso o anima para cumprir o que considera sua missão: fazer gols.

- Fiquei contente pela estreia, principalmente porque foi com um bom resultado. A alegria de estrear no Morumbi, com uma vitória diante da nossa torcida, foi importante e me deixou motivado para atuar mais vezes. Estou contente por jogar em um clube tão grande como o São Paulo e, agora, quero melhorar para marcar os gols. Fui contratado para isso - disse, projetando evolução.

- Entrei no segundo tempo, quando já estávamos ganhando, é normal que o time já estivesse um pouco mais tranquilo, fazendo o tempo passar. Pouco a pouco, vou ganhando confiança, jogando por mais minutos para meus companheiros me conhecerem e eu conhecê-los. Mas, desde o primeiro dia, fui muito bem recebido. Isso é muito bom, fica mais fácil de entrosar e ganhar confiança.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

Publicada em 24/02/2018, às 14:41

Pior do século: São Paulo não inicia ano com tantas derrotas desde 2000

Analisando os dez primeiros jogos oficiais de cada temporada do Tricolor paulista, a equipe do técnico Dorival Júnior é quem mais perdeu, sendo vencida em quatro partidas até agora

(Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

Neste ano, Dorival Júnior alcançou quatro vitórias consecutivas, uma sequência que não ocorria no São Paulo desde março de 2015. Mas o pressionado treinador ostenta uma marca negativa: neste século, nunca o clube teve tantas derrotas (quatro) em suas dez primeiras partidas oficiais como em 2018.



A última vez que o time perdeu em 40% dos dez jogos iniciais em cada temporada ocorreu em 2000, sob o comando de Levir Culpi. Mas, há 18 anos, o desempenho era melhor: a equipe, ao menos, conseguiu seis vitórias, com um aproveitamento de 60% dos pontos que disputou - e foi campeão paulista.

Dorival acumula neste ano 53,3% de aproveitamento, com quatro derrotas, um empate e cinco triunfos. Neste século, só uma vez o time somou menos pontos em seus dez primeiros jogos: em 2014, sob o comando de Muricy Ramalho, com 50% de aproveitamento jogando apenas o Paulista, mas, ao menos, o time teve quatro vitórias, três empates e três derrotas, menos do que a sequência atual - e terminou o ano com o vice-campeonato brasileiro.

O mau início de 2018 ainda não trouxe grande prejuízo. Duas vitórias ocorreram na Copa do Brasil, na qual o Tricolor está na terceira fase. No Campeonato Paulista, apesar de só três triunfos, um empate e quatro derrotas, sendo o terceiro clube que mais perdeu no torneio, o São Paulo lidera o Grupo B, com dez pontos, superando a Ponte Preta, também com dez pontos, no número de vitórias (três contra dois), critério de desempate.



Com marcas negativas, e vindo de duas derrotas seguidas (para Santos e Ituano, pelo Paulista), Dorival Júnior foi cobrado pela diretoria em reunião nessa quinta-feira, mas ganhou mais um voto de confiança. Neste domingo, às 17h, recebe a Ferroviária, no Morumbi, com promessa de novos protestos por parte da Independente, principal organizada do clube.

Confira abaixo a tabela com o desempenho do São Paulo em suas dez primeiras partidas oficiais nas últimas 19 temporadas:



Conteúdo publicado originalmente no site Lance!