Publicada em 08/02/2018, às 22:22

São Paulo terá desfalque importante em clássico contra o Santos

Mudança no calendário faz com que Rodrigo Caio tenha que cumprir suspensão em partida contra o Peixe, no Morumbi

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

Dorival Jr terá de lidar com um importante desfalque no clássico contra o Santos, no dia 18 de fevereiro, às 17h (de Brasília), no Morumbi. Nesta quarta-feira (7 de fevereiro), durante a vitória por 1 a 0 sobre o Bragantino, Rodrigo Caio recebeu seu terceiro cartão amarelo no Campeonato Paulista e, inicialmente, teria de cumprir suspensão automática contra o Ituano, porém, como o confronto foi adiado por conta da Copa do Brasil, o zagueiro precisará ficar de fora no duelo com o Peixe.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





A princípio, o São Paulo enfrentaria o Ituano na próxima quinta-feira, mas como está disputando a Copa do Brasil, será na quarta que o time entrará em ação, contra o CSA, de Alagoas, tentando manter a sequência de vitórias nesta temporada. Por conta do calendário da competição nacional, a Federação Paulista de Futebol decidiu adiar o confronto com o Galo de Itu para o dia 21 de fevereiro.

Mas não é apenas o fato de perder Rodrigo Caio no clássico que deixou o São Paulo nada contente. O clube também perdeu um dia de treinamento, e Dorival Jr terá menos tempo para trabalhar e arrumar a casa. Pressionado por conta do mau desempenho de sua equipe, o treinador sofre com o calendário apertado, consequência da Copa do Mundo.

Em busca do título inédito da Copa do Brasil, o São Paulo aproveita o feriado de Carnaval sem qualquer compromisso para se preparar para o duelo válido pela segunda fase do torneio, marcado para a próxima quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), no estádio Rei Pelé, em Maceió. Caso avance, o time tricolor terá como adversário na terceira rodada Novo Hamburgo-RS ou CRB, outro time de Alagoas.

Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports

Publicada em 23/02/2018, às 13:59

Crônicas do Morumbi: Jardine, o ponto futuro de Dorival no São Paulo

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

Dorival não caiu de fato, mas ele ainda comanda a equipe? Segue mantido único e exclusivamente pela posição de Raí, que acredita em uma evolução do trabalho. Leco queria a demissão, no entanto, perder o apoio de Raí pesou para recuar e proporcionar uma sobrevida a Dorival.



A manutenção do técnico pode ser analisada por dois ângulos opostos: uma seria pela honra, o apoio de Raí; outra, pela situação humilhante, com a permanência vinculada ao bom resultado e desempenho na próxima rodada.

Impossível mensurar até que ponto Raí tem real convicção no trabalho de Dorival. A impressão pairante é que o ídolo tricolor segurou Dorival para não deixar a imagem que rapidamente cedeu à pressão das arquibancadas.

Enquanto isso, as luzes dos corredores do Morumbi seguem se apagando à medida em que Dorival caminha. Os refletores miram Jardine, que deverá ser promovido a auxiliar técnico do time principal.



A ascensão de Jardine pela diretoria instaurará uma questão freudiana para Dorival resolver: Além de prazo para mostrar resultado, Dorival aceitará o rebaixamento de seu filho do cargo para ceder espaço ao multicampeão da base?

Como um dia Cláudio Coutinho denominou o overlapping como a possibilidade de se fazer uma jogada sem a bola; nos campos políticos dos clubes, também é é possível construir um novo cenário a partir de uma simples movimentação.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!