Publicada em 08/02/2018, às 11:44

Flu não pensa em plano B e mantém rotina de treinos após cancelamento

Atividade de quarta foi cancelada por operação na Cidade de Deus. Jogadores recém-chegados estranham acesso ao CT, enquanto quem já estava no clube encara dia a dia com normalidade

Treino da parte da tarde transcorreu normalmente na quarta-feira (Foto: Lucas Merçon / Divulgação)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Fluminense direto no seu Messenger.

O dia a dia do futebol do Fluminense é no CT Pedro Antonio Ribeiro da Silva, na Barra da Tijuca. Mesmo com incidentes recorrentes na Cidade de Deus, bairro vizinho, e com operações das forças de segurança na região, o Tricolor não considera um plano B para o trabalho de Abel Braga e dos jogadores.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





Na semana passada, a coletiva de Paulo Autuori foi transferida para o dia seguinte em razão de conflitos na região. Nesta quarta-feira, o treino da manhã foi cancelado, situação inédita desde que o clube passou a utilizar o local, em julho de 2016.

A medida, a mais drástica até aqui, foi por precaução, após o clube tomar ciência da realização de uma mega operação que contou com Forças Armadas, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Força Nacional e polícias Civil e Militar.

Funcionários e jogadores foram avisados da decisão de urgência pela manhã, especialmente por grupos de Whatsapp. A sessão de trabalho da tarde, mantida pois não houve o registro de confrontos nas proximidades do CT, foi tranquila. Não se ouviram sequer tiros, como o ocorrido em outras oportunidades.

Depois de episódios violentos e de uma sensação de insegurança no passado, a qual fez alguns jogadores tomarem a decisão de blindar carros, os atletas têm encarado com normalidade o dia a dia no CT.

Quem passou a integrar o grupo em 2018 ainda se acostuma com a realidade, especialmente pela má impressão gerada pelo acesso improvisado por vias que são usadas como rota de fuga de traficantes.

Mas e as Laranjeiras?

Voltar a treinar na sede das Laranjeiras, em caso de inviabilidade do CT, não é alternativa cogitada. Primeiro pois o clube confia na melhora da segurança na região e, no projeto original, o acesso se dará por outra rua.

Depois, porque a antiga sede do futebol não tem condições de receber o grupo atualmente. Apenas o gramado está pronto para uso. Não há academia. As instalações de departamento médico e fisioterapia foram levadas para a Barra. Não seria possível mudar toda a estrutura de um local a outro diariamente. Outras opções também não foram levantadas.

Histórico do CT

O centro de treinamento do clube fica atrás da Escola Sesc, próximo da descida da Linha Amarela para a Avenida Ayrton Senna, e a entrada é feita por uma via lateral, vizinha à Cidade de Deus. É comum ouvir tiros de vez em quando do CT.

Em maio de 2016, assaltantes invadiram o local e roubaram mais de 10 mil camisas. No fim daquele ano, bandidos armados renderam seguranças do clube e os mantiveram presos durante três horas. A polícia foi acionada e houve troca de tiros. No começo de 2017, carros da polícia militar chegaram a fazer rondas no CT durante os treinos.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 09/02/2018, às 09:21

Airton pegando ritmo, De Amores discreto nos treinos: como estão os reforços do Flu

Após oito meses parado em razão de cirurgia no tornozelo, volante está próximo de ter condições de jogo. Goleiro uruguaio tem se esforçado nos treinos, mas não a ponto de brigar por titularidade

Volante Airton em treino do Fluminense (Foto: Lucas Merçon)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Fluminense direto no seu Messenger.

O Fluminense fez seis contratações para a temporada 2018 até o momento. Os primeiros, Gilberto e Jadson, já vestiram a camisa e, inclusive, são titulares. Airton e De Amores chegaram depois e ainda não estrearam. Enquanto Léo e Rodolfo aguardam trâmites burocráticos para serem anunciados.



A comissão técnica do Tricolor aproveita o período sem jogos para colocar todos os reforços à disposição do treinador Abel Braga. O GloboEsporte.com traz um resumo da situação atual de cada um.

Airton
O volante fez uma preparação especial quando chegou. Tudo porque estava voltando de uma grave lesão - fraturou a fíbula em junho do ano passado quando ainda jogava no Botafogo e precisou ser submetido a cirurgia. Anunciado no meio de janeiro, trabalhou a parte física em separado durante algumas semanas e, no momento, treina normalmente com bola, participando das mesmas atividades de todo o grupo.

Inclusive, participou do jogo-treino contra o Resende, na última terça-feira. Entrou no 2º tempo da vitória por 1 a 0. Tem chances, remotas, de estrear contra o Salgueiro, dia 15/02 pela Copa do Brasil. Como retorna de um período longo de inatividade, a comissão técnica tricolor adota uma postura mais cautelosa e só deve lançar o jogador na Taça Rio, para que o volante pegue mais ritmo antes nos treinos.



De Amores
Guillermo de Amores foi contratado após mobilização da torcida na internet e de cara virou xodó dos tricolores. Porém, o jovem goleiro ainda pode demorar um pouco a ter uma oportunidade no gol tricolor.

O uruguaio de 23 anos está à disposição do técnico Abel Braga - manteve a forma física durante o período que passou no Boston Rivers após se desligar do Liverpool-URU. Foi mais um que participou do jogo-treino contra o Resende. Assim como Airton, entrou no 2º tempo.

Uruguaio Guillermo de Amores, goleiro do Fluminense (Foto: Lucas Merçon / Fluminense)



Entretanto, apesar de estar demonstrando disposição nos treinos, tecnicamente não tem tido performances de chamar a atenção a ponto de brigar com Júlio César por uma vaga de titular. Além disso, ganhará em breve a concorrência de mais um goleiro, Rodolfo.

Rodolfo
E por falar em Rodolfo, o goleiro de 26 anos, que seria titular no Atlético-PR, fez a pré-temporada no Furacão e, por isso, também chegou ao Flu em forma. Já está treinando com o grupo desde quarta-feira. Por questões burocráticas, ainda não foi anunciado oficialmente. Mas assim que for regularizado estará em condições de ser aproveitado por Abel.

Léo
Já o lateral-direito Léo ainda demorará um pouco mais de tempo para ficar à disposição. O jogador de 26 anos, que disputou o último Brasileirão pelo Coritiba, não fez pré-temporada este ano. Ele começou a treinar com o grupo do Flu no fim da semana passada e ainda precisará de mais alguns dias para alcançar a mesma condição do restante do grupo.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte