Publicada em 08/02/2018, às 20:14

Corinthians repetirá escalação diante do Santo André: veja quem joga

Técnico Fábio Carille comandou nesta quinta-feira a última atividade antes de duelo pelo Campeonato Paulista. Júnior Dutra está mantido no ataque no lugar de Kazim

CLIQUE AQUI e receba notícias do Corinthians direto no seu Messenger.

O Corinthians que enfrentará o Santo André nesta sexta-feira em Santo André pelo Campeonato Paulista será o mesmo que iniciou contra o Novorizontino na última rodada. Nesta quinta, o técnico Fábio Carille fez um trabalho tático a definiu a escalação com os mesmos 11 da rodada passada.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





Carille confirmou que mantém Júnior Dutra no ataque no lugar de Kazim. O Corinthians jogará com: Cássio, Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Juninho Capixaba; Gabriel; Romero, Jadson, Rodriguinho e Clayson; Júnior Dutra.

- Expectativa de passar toda a confiança para ele (Júnior Dutra), para ele ter uma sequência e a gente sair com a vitória - afirmou Carille.

Na atividade tática, Carille ensaiou jogadas de bola parada e ajustou o posicionamento da equipe. O Corinthians tem quatro vitórias e uma derrota no Paulistão e lidera o grupo A com 12 pontos, contra sete do Bragantino.

Carille concedeu entrevista coletiva e falou sobre diversos assuntos nesta quinta-feira. Confira os principais trechos sobre o time e outros aspectos:

Como fará no Carnaval?
Dormir bastante. Sou bem tranquilo, nunca gostei muito. De tumulto, essas coisas. Mas sou técnico do Corinthians... Vou ficar em casa tranquilo mesmo. Eu tenho um grupo muito consciente que sabe onde está. Tem alguns que gostam e acho que é o momento mesmo. Vamos treinar no sábado de manhã, mais para os jogadores que não vão jogar. Voltamos na segunda à tarde, prepara na terça. Não tem muito o que falar, mas a gente sabe quem é quem. E recuperamos na segunda.

Modelo de jogo
Desde a pré-temporada todos já chegaram com a ideia definida. Vinha trabalhando o 4-1-4-1. Vamos pegar uma equipe bem trabalhada pelo meu amigo Sérgio Soares, que joguei junto e foi meu treinador. Os resultados não estão vindo, mas a equipe tem força e são muito bem treinadas.

Testes com Danilo
A função do técnico é sempre dando ideias para o grupo. Posso fazer isso e pode não ser o Danilo. Pode ser o Mateus Vital. O Lucca. Lanço uma ideia e aquilo que o grupo mostrar, pode ser isso. Não quer dizer que será. A função do técnico é ir dando ideias. Usei dois meias, mas posso também terminar com dois volantes.

Deficiência de Juninho Capixaba na marcação
Vai aprender muito. Primeiro porque é interessado. Segundo, é jovem. Terceiro, sabe que tem de melhorar. Então intensifiquei muito com ele. No último jogo já foi melhor. Fagner em 2014 teve muita dificuldade, demorou sete, oito meses para entender. Hoje é difícil entrar pelo lado dele. E com Juninho será assim também.

Preocupação com o lado esquerdo por onde tem sofrido gols
Tenho tomado, mas também tenho feito, né? Já sabia dessa característica dele, ele é um meia de origem. Sabia da dificuldade. Lembro também que teve um lance contra o São Paulo que o Clayson não acompanhou o lateral. Mas faz parte, acho que em pouco tempo ele estará dominando bem a parte defensiva.

Lincoln, centroavante do Santo André
Quando você enfrenta jogadores assim, o mais importante não é o Lincoln. Mas os jogadores que estão por perto. Nossos jogadores têm de estar concentrados. Vai ser natural ele ganhar bolas, mas por isso temos de estar tentos. Passei isso para os jogadores, ele passou aqui com a gente em 2015, eles estão orientados.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

Publicada em 09/02/2018, às 11:28

Júnior Dutra, do Corinthians, volta ao palco de parceria com Marcelinho Carioca

Atacante viveu parceria com o ídolo da Fiel entre 2008 e 2009 no Santo André

Junior Dutra será mantido no ataque do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Corinthians direto no seu Messenger.

O jogo desta sexta-feira, às 19h, no Bruno José Daniel, será especial para Júnior Dutra, do Corinthians. Oito anos depois de deixar o Santo André rumo ao futebol japonês, o atacante volta ao ABC paulista para enfrentar sua primeira equipe profissional pela sexta rodada do Paulistão.



– Tenho um carinho e respeito muito grande pelo Santo André. Consegui ter uma projeção nacional atuando em competições importantes como o Paulistão e a Série A. Aprendi muito lá, o elenco tinha jogadores experientes e pude evoluir.

Um dos jogadores experientes com quem Dutra atuou no Ramalhão foi Marcelinho Carioca, um dos maiores ídolos da história do Corinthians, em seu último ano de carreira profissional, aos 37 anos. Juntos, conseguiram o acesso para a Série A do Brasileiro em 2008. No ano seguinte, não conseguiram evitar a volta do clube para a Segunda Divisão.

– Joguei com o Marcelinho Carioca, que foi meu padrinho no futebol, no Santo André. Eu admirava muito ele, e depois jogamos juntos – citou Dutra, na chegada ao Corinthians.



Goleiro atual do Ramalhão, Neneca fazia parte do elenco em que Junior Dutra e Marcelinho Carioca atuaram. O técnico Sérgio Soares é outro velho conhecido do atacante corintiano.

Depois de deixar o Ramalhão, Dutra partiu para o futebol japonês (jogou por Kyoto Sanga e Kashima Antlers), passou pela Bélgica (no Lokeren), Qatar (no Al-Arabi) e voltou ao Brasil em 2016 para jogar pro Vasco e, depois, Avaí. Aos 30 anos, diz viver o auge da carreira no Corinthians.

– É o maior do futebol brasileiro. Estou me adaptando muito bem, até porque temos uma estrutura espetacular e o time é muito bom, rápido, de toque de bola e que encaixa bem com o meu jogo. Venho conquistando o meu espaço e a torcida tem me apoiado bastante. Quero escrever uma bonita história nesse time que estou realizando o sonho de defender – afirmou.

Ainda sem um reforço para o ataque, Fábio Carille tem dado sequência para Dutra no ataque do Timão. Kazim, que começou a temporada como titular, perdeu espaço e será opção no banco.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte